19:57 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Lavrov comenta acordo sobre cessar-fogo na Síria

    'Rússia colocou um ponto final na onipotência dos EUA', diz chanceler russo

    © Sputnik .
    Mundo
    URL curta
    131257

    A razão que explica o mal-estar dos EUA com a Rússia encontra-se no fato de que Washington começou gradualmente a perceber que sua "onipotência" está acabando. Quem afirma é o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

    "Pode haver alguma razão pessoal. Qualquer personagem pode sentir dentro de si que os EUA não estão fazendo as coisas como gostariam ou tentam fazer alguma coisa, mas não tem sucesso. É a sensação gradual, mas ainda assim [inevitável], do fim de sua onipotência. Isso, para mim, é muito claro", disse Lavrov em uma entrevista ao canal de TV 'Pervy Canal'. 

    Segundo o ministro, este processo está sendo muito doloroso para os países ocidentais, pois, durante séculos, eles foram os que controlavam o mundo. 

    O chanceler observou também que a União Soviética era "um mundo mundo fechado ao processo mundial, um mundo centrado em si mesmo".

    "Quando a União Soviética desapareceu, todos pensaram que a Rússia iria se encolher ao seu tamanho natural e que tudo estaria bem: eles seguiram, como têm feito deste os séculos XVI e XVII, impondo suas regras e ordens e todos os escutariam", destacou Lavrov. 

    "Como se vê, eles se equivocaram", disse o chanceler, acrescentando que as "altas expectativas que o Ocidente tinha de ter o mundo no bolso após a queda da União Soviética […] terminaram em um mal-estar, pela simples razão de que os russos queriam fazer de seu país um país independente, com uma vida digna de que eles poderiam se orgulhar". 

    Lembrando as palavras do presidente russo, Vladimir Putin, Lavrov frisou que a Rússia "tem o direito de ser forte, sem negar o mesmo direito a outros países e sem impor a ninguém 'receitas de comportamento'". 

    Mais:

    EUA continuam 'jogo sujo das sanções' contra Rússia
    Rússia descarta uso militar do plutônio após sair do acordo com EUA
    Senado dos EUA pensa em introduzir novas sanções contra Rússia
    EUA recuam e afirmam que Rússia não é culpada por crimes de guerra na Síria
    Tags:
    Sergei Lavrov, Ocidente, União Soviética, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik