22:39 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    4113
    Nos siga no

    Os EUA impuseram sanções a dezenas de empresas estrangeiras, incluindo cinco empresas russas, com base na Lei de Não-Proliferação, que serviu de base para sanções contra o Irã em 2000, contra a Síria em 2005 e contra a Coreia do Norte em 2006.

    Segundo anunciou o Departamento de Estado norte-americano nesta sexta-feira (1º), entre as empresas sancionadas da Rússia figuram a Fábrica de Reparação de Aeronaves 150 em Kaliningrado, o Escritório de Design de Instrumentos em Tula, o Escritório de Design de Maquinaria em Kolomna, o Escritório de Design Kuntsevo, em Moscou, e o Escritório de Design de Máquinas na cidade de Reutov.

    De acordo com as autoridades norte-americanas, estas empresas enviaram carregamentos para o Irã, para a Coreia do Norte e/ou para a Síria, com "tecnologia ou equipamentos que podem ser usados na fabricação de armas de destruição em massa ou na de mísseis". O Departamento de Estado não especificou, contudo, o que exatamente há de suspeito na atividade destas empresas.

    As sanções valerão durante dois anos.

    Mais:

    Rússia: prorrogação de sanções é 'miopia política'
    UE prolonga sanções contra Rússia até janeiro de 2017
    Yatsenyuk 'proíbe' líderes da UE e o presidente dos EUA de tirar sanções contra Rússia
    Putin prorroga sanções contra Ocidente até o fim de 2017
    França quer eliminar sanções contra a Rússia 'o mais rápido possível', diz chanceler
    Tags:
    empresas russas, mísseis, armas de destruição em massa, Lei de Não-Proliferação, sanções, Departamento de Estado, Coreia do Norte, Irã, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar