11:53 18 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Balsa Pobeda (Vitória) navega no estreito de Kerch entre a Rússia continental e a Crimeia, Rússia, abril de 2016

    Autoridades: Mais uma sabotagem falhada na Crimeia

    © Sputnik / Sergei Malgavko
    Mundo
    URL curta
    3341

    No domingo (26), as autoridades da Crimeia informaram sobre uma tentativa de diversão no estreito de Kerch, que separa a Crimeia do resto da Rússia.

    Segundo o vice-premiê da Crimeia Ruslan Balbek, entrevistado pela agência russa RIA Novosti, o objetivo da tentativa de sabotagem era interromper a comunicação marítima de balsas entre a península e a Rússia continental.

    Balbek disse que a operação havia sido marcada para o começo de junho mas não deu por certo por causa de uma falha técnica. Um dos navios devia sair para o estreito fingindo de navio pesqueiro e, por meio de cabos metálicos, bloquear o estreito.

    Estava planejado barrar a passagem de navios e balsas no estreito com a ajuda de cabos metálicos que podiam enrolar-se ao redor das hélice e levar a naufrágios.

    Mais tarde o primeiro vice-primeiro-ministro do governo da Crimeia Mikhail Sheremet disse que quaisquer tentativas de sabotagem no estreito são praticamente impossíveis porque o estreito está sob proteção máxima.

    "Temos bastantes forças para assegurar a segurança completa das águas do estreito de Kerch. Ali há bastantes forças e meios para proteger a navegação, a passagem das balsas de forma segura e construir a ponte", disse Sheremet à RIA Novosti.

    Segundo as autoridades da península, o culpado da tentativa de sabotagem é Lenur Islyamov, ex-vice-premiê do governo da Crimeia, que foi demitido por seu trabalho ineficaz. Depois ele abandonou a península, tendo realizado operações ilegais com seus ativos financeiros. Há alguns meses, foi acusado de levar a cabo uma sabotagem nas linhas elétricas que ligavam a Ucrânia à Crimeia, o que resultou em falha total de energia no território de toda a Crimeia.

    Balbek disse que as autoridades souberam da sabotagem após terem visionado vídeos sobre a sua preparação, cedidos por um dos residentes da Crimeia que fora enganado e aderira ao batalhão de Islyamov. Quando soube da operação, retornou para a península e passou informações às autoridades.

    Tags:
    segurança, sabotagem, navegação, península, Estreito de Kerch, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik