22:30 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Exposição internacional Substituições de importações, região de Moscou, Rússia

    Mídia: Frente contra Rússia está se desintegrando

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Mundo
    URL curta
    30422

    As sanções contra a Rússia não resultaram em nada, informou a revista alemã Der Spiegel.

    A publicação destacou que na semana passada Vladimir Putin deu um passo inteligente, tendo declarado que Moscou poderia levantar as sanções de resposta contra a União Europeia se na regulação da crise na Ucrânia surgir algum progresso.  Segundo o presidente russo, a UE deve dar garantias à Rússia e exercer pressão sobre a Ucrânia.

    As declarações de Putin podem enfraquecer a certeza da UE na racionalidade da política de sanções, porque nem todos os países ocidentais compartilham da posição contra o Kremlin. Se toda a Europa de Leste se manifesta a favor da linha rígida em relação a Moscou, países como a França, a Alemanha e a Itália já estão a favor de suavizar as sanções de forma gradual, disse o autor.

    Como as esperanças do Ocidente de que as sanções exerçam pressão política sobre a Rússia não deram certo, os líderes europeus pensam cada vez mais que será mais fácil fazer com que Moscou ceda com ajuda de pequenos estímulos e não de restrições.

    "A prorrogação futura das sanções pela UE pode ter sido realizada pela última vez", disse o autor do artigo.

    Críticos das medidas contra a Rússia destacam que Moscou não pode assegurar a implementação dos Acordos de Minsk sozinha, porque no processo também está envolvido o governo ucraniano. Alguns especialistas afirmam que Kiev está interessado em manter as sanções pelo tempo mais longo possível.

    Tags:
    divergências, política, sanções, Acordo de Minsk, União Europeia, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik