02:49 06 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (3), uma resolução condenando ataques contra instituições médicas e agentes de serviços humanitários em países atingidos por conflitos.

    A autoria do documento é assinada por membros não permanentes do Conselho – Egito, Nova Zelândia, Espanha, Uruguai e Japão.

    A resoluções exige que todos os lados dos conflitos armados respeitem plenamente o direito humanitário internacional e garantam o respeito e a proteção de agentes de organizações humanitárias.

    O documento tem caráter imparcial, não sendo dirigido a qualquer país específico.

    A resolução, no entanto, foi aprovada da na sequência de alguns polêmicos ataques contra hospitais da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) no Afeganistão e na Síria, que provocaram dezenas de mortes de civis, incluindo crianças, e de funcionários médicos.

    Assim, em 3 de outubro de 2015, aviões militares dos EUA bombardearam um hospital da MSG na cidade afegã de Kunduz, matando mais de 40 pessoas. A organização médica classificou o incidente como um crime de guerra.

    Mais:

    MSF: é preciso encontrar os responsáveis pelo bombardeio de hospital na Síria
    Pentágono: Bombardeio de hospital do MSF no Afeganistão 'não foi crime de guerra'
    Militares dos EUA são condenados por ataque a hospital no Afeganistão
    EUA preparam relatório sobre ataque ‘acidental’ ao hospital dos Médicos Sem Fronteiras
    O que serviços secretos da França têm a ver com hospital da MSF na Síria?
    Tags:
    médicos, ataques, resolução, Conselho de Segurança da ONU, MSF
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar