09:12 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    O presidente boliviano, Evo Morales

    Evo Morales acusa Obama de dividir Aliança Bolivariana

    © REUTERS/ Juan Carlos Ulate
    Mundo
    URL curta
    351593

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, busca debilitar os governos progressistas e dividir a Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA) aproximando-se de Cuba e atacando a Venezuela. Quem afirma é o presidente da Bolívia, Evo Morales.

    “O que faz Obama? Querer dividir os países da ALBA, visitando Cuba e castigando Venezuela; será outra de suas manobras de despedida da presidência”, disse Morales em Nova Iorque, onde participa da sessão especial da Assembleia Geral da ONU sobre a questão das drogas.

    A ALBA é uma organização internacional que reúne governos esquerdistas como Cuba, Bolívia, Venezuela, Nicarágua, Equador, Antígua e Barbuda, Dominica, Granada, entre outros.

    Ao comentar a situação de líderes progressistas na América do Sul, Morales disse que "os ataques não são internos, mas que vêm de fora. “Usam os inimigos do povo, sabemos que devemos estar unidos; saúdo a força do Presidente Nicolas Maduro, nossa solidariedade e o nosso apoio à Venezuela", afirmou o líder boliviano. 

    Morales também expressou preocupação com a situação do governo de Dilma Rousseff no Brasil, que enfrenta uma tentativa de impeachment no Congresso.

    "Agora que as Forças Armadas não podem participar de golpes de Estado, existe o golpe do Congresso e os advogados justificam qualquer argumento legal, constitucional; mas por trás dele há uma decisão política para acabar com os presidentes ou governos anti-imperialistas, esquerdistas", destacou o chefe de Estado.

    Durante a realização da sessão especial da ONU sobre drogas, Morales levantou a necessidade de separar a agência norte-americana contra as drogas ‘DEA’ das lutas antinarcóticas regionais, levantando o sigilo bancário e outras medidas para combater as máfias de tráfico de drogas.

    Mais:

    Presidentes da Venezuela e Bolívia questionam a legalidade do impeachment
    PRF intercepta três ônibus vindos da Bolívia para manifestações do impeachment em Brasília
    Chanceler da Bolívia reivindica em Moscou saída soberana ao mar
    Bolívia rechaça interferência estrangeira em assuntos internos
    ‘EUA levam a cabo guerra geopolítica contra China e Rússia na Bolívia’
    Rússia e Bolívia assinaram acordo para criação de Centro de Pesquisa Nuclear
    Tags:
    bolivarianismo, intervenção, aliança, Evo Morales, EUA, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik