17:38 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Militantes rebeldes da oposição síria

    Oposição síria: operação russa ajuda-nos a lutar contra Daesh

    © REUTERS/ Ammar Abdullah
    Mundo
    URL curta
    0 163729

    Os ataques da Força Aeroespacial russa contra posições do Daesh ajudam a oposição síria na luta contra os extremistas, disse à RIA Novosti o representante da aliança de grupos armados Forças Democráticas da Síria, Talyal Salu.

    “As nossas forças beneficiam dos ataques contra as posições dos terroristas. Agora estamos no “mesmo barco” que a Rússia na luta contra o Daesh”, disse Salu.

    O militar sublinhou que as Forças Democráticas da Síria não coordenam ações com a Rússia e não pretendem realizar missões em conjunto com Moscou.

    “Não pretendemos juntar esforços na luta contra o terrorismo nem com a Rússia, nem com as tropas do regime. Neste sentido cooperamos com a coalizão [liderada pelos EUA]”, disse o representante da aliança.

    As Forças Democráticas da Síria são uma aliança de forças da oposição armada no norte da Síria. A maior parte do grupo é composta por unidades de autodefesa popular. Além disso, a aliança inclui grupos armados árabes, turcomanos, armênios e assírios.

    A Rússia, por sua vez, realiza desde 30 de setembro de 2015, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, uma campanha militar para ajudar o governo da Síria a combater os avanços de grupos terroristas que atuam no país. As missões aéreas antiterroristas estão sendo realizadas a partir da base de Hmeymim no oeste da Síria, na província de Latakia.

    A coalizão internacional liderada pelos EUA, que inclui a França, tem realizado ataques aéreos contra instalações do Daesh desde agosto de 2014 e, um pouco depois, expandiu os seus ataques para alvos do Daesh na Síria.

    No início deste mês, o Ministério da Defesa da Rússia confirmou que os caças multifuncionais avançados Su-35S começaram a realizar missões de combate na Síria.

    Tags:
    ajuda, luta, terrorismo, oposição, Daesh, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik