19:11 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeira da Venezuela
    © flickr.com/ Joseph Remedor

    Político venezuelano denuncia suposta ação da CIA para aliciar militares do país

    Mundo
    URL curta
    1785587

    Ex-vice-presidente da Venezuela, José Vicente Rangel denunciou que a CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA) está aliciando oficiais da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) para que se tornem informantes dos Estados Unidos e contribuam para um plano de desestabilização do Governo Nicolás Maduro.

    Nas palavras de José Vicente Rangel, trata-se da Operação Desertor, que tem o objetivo de cooptar militares venezuelanos para que se tornem colaboradores dos Estados Unidos. Na opinião do vice do então Presidente Hugo Chávez, “o que está em curso é um plano para encurtar o mandato de Nicolás Maduro, que, pela Constituição da Venezuela, só vai terminar em 2019”.

    Segundo o especialista em políticas latino-americanas e professor da UERJ Roberto Santana, a opinião de José Vicente Rangel é muito acatada em seu país. “Ele hoje não ocupa mais cargos políticos, mas tem um programa de televisão, na rede pública venezuelana. É um jornalista, um intelectual, com grande respaldo, um formador de opinião na Venezuela, no campo da esquerda.”

    “José Vicente Rangel denuncia, nos últimos dias, a existência de uma operação chamada Desertor, por parte da CIA”, diz Santana. “Seria uma forma de cooptação de alguns membros das Forças Armadas venezuelanas no sentido de produzirem informações ou desertarem completamente, saindo das Forças Armadas e se tornando opositores do Governo de Nicolás Maduro. Isso se deve ao fato de que as Forças Armadas Venezuelanas hoje são completamente a favor do processo revolucionário. Foi uma grande política feita por Hugo Chávez, que era militar – tenente-coronel – e sempre teve um grande respaldo das Forças Armadas. Após a tentativa fracassada de golpe contra ele, em 2002, Chávez fez uma limpa nas Forças Armadas, retirando todos os militares que eram pró-EUA, que eram do campo da direita, e com isso a Revolução Bolivariana ganhou hegemonia total dentro das Forças Armadas.”

    Uma pessoa assista a mensagem à Nação do presidente Barack Obama em inglês
    © AFP 2017/ Patrick T. Fallon
    Ainda segundo Roberto Santana, “o que José Vicente Rangel denuncia é uma tentativa de cooptar pessoas dentro das Forças Armadas, principalmente do alto escalão, porque hoje a direita sente esta necessidade. A vitória que a direita teve na Venezuela, nas eleições parlamentares, faz parte de um grande arranjo, e para isso eles [membros da oposição venezuelana] precisam contar com o apoio militar, pois sem esse apoio eles não têm possibilidade de derrubar o Presidente Maduro”.

    Mais:

    Venezuela revisará relação com EUA
    Venezuela: General norte-americano confirma política intervencionista dos EUA
    Chanceler da Venezuela chama opinião de John Kerry sobre democracia venezuelana de amoral
    Tags:
    CIA, Hugo Chávez, Nicolás Maduro, Venezuela, América Latina, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik