20:53 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    006
    Nos siga no

    Segundo os dados da ONU, militantes do Daesh no Iraque retêm em cativeiro cerca de 3,5 mil pessoas.

    Os militantes do grupo terrorista Daesh mantêm prisioneiras 3,5 mil pessoas no território do Iraque, diz-se no comunicado conjunto da Missão da ONU para Assistência ao Iraque e do Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

    Segundo as avaliações de especialistas da missão e do escritório, 3,5 mil pessoas “são escravizadas pelo Daesh no momento atual”.

    “A maioria daqueles retidos são mulheres e crianças, principalmente da comunidade yazidi, mas grande número [de cativos] são representantes de outras minorias étnicas e religiosas”, diz-se no comunicado.

    Militantes do Daesh (Estado Islâmico) em comboio rumo ao Iraque
    © AP Photo / Militant website via AP, File
    Segundo a ONU, desde janeiro de 2014 até outubro de 2015, mais de 18,8 mil civis se tornaram vítimas no conflito armado no Iraque, mais de 36,2 mil pessoas ficaram feridas.

    “A violência de que sofrem os civis no Iraque é horrível. O chamado Estado Islâmico (nome alternativo do Daesh) continua a cometer atos violentos e abusos sistemáticos dos direitos humanos internacionais e do direito humanitário. Estes atos em alguns casos são crimes de guerra, crimes contra humanidade, e possivelmente genocídio”, sublinha o comunicado.

    Não há uma frente única de luta contra o Daesh. O grupo terrorista é combatido por forças governamentais sírias e iraquianas, pela coalizão internacional liderada pelos EUA, pelos curdos, a milícia libanesa e os xiitas iraquianos.

    Desde 30 de setembro de 2015, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia também realiza uma operação área contra os grupos terroristas na Síria.

    Tags:
    Iraque, Oriente Médio, Daesh, ONU, militantes, minorias étnicas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar