20:41 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2024
    Nos siga no

    A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, declarou que o país vai apoiar a prorrogação das sanções econômicas contra a Rússia, tendo em vista que as restrições continuam atadas ao cumprimento dos acordos de Minsk sobre a Ucrânia.

    “A possibilidade de eliminar as sanções contra a Rússia estão ligadas ao total cumprimento dos acordos de Minsk, e assim permanecerá. Nós ainda não alcançamos isso e o ministro das relações exteriores da Alemanha e eu nos posicionamos não só a favor dos acordos de Minsk, mas que as atuais sanções sejam prorrogadas”, disse a chanceler. 

    “Mas iremos trabalhar para que os acordos de Minsk sejam cumpridos”, acrescentou Merkel, ao discursar nesta quarta-feira (16) no parlamento alemão às vésperas da viagem para a cúpula da União Europeia, que acontecerá em 17 e 18 de dezembro. 

    O acordo de Minsk, assinado em 12 de fevereiro, prevê, entre outros pontos, o cessar-fogo na região de Donbass, no leste ucraniano, a retirada das armas pesadas, a troca de prisioneiros e a reforma constitucional na Ucrânia antes do final do ano. Em um esforço para acabar com o conflito no leste da Ucrânia, o Grupo de Contacto (OSCE, a Rússia e a Ucrânia).

    A divergência das posições entre a Rússia e o Ocidente levou os EUA, Canadá e a União Europeia a aprovarem diversos pacotes de sanções contra a Rússia, que respondeu limitando a importação de alimentos provenientes destes países.

    Mais:

    Itália: sanções contra Rússia serão revistas nos próximos meses
    Especialistas da ONU: disparos de mísseis do Irã violaram sanções
    Mídia: posição astuta de Putin na Síria pode eliminar sanções da UE
    Opinião: Novas sanções dos EUA contra a Rússia são pouco prováveis
    Rússia pode levantar questão de sanções contra Turquia na ONU
    O dinheiro fala mais alto: fabricantes alemães se opõem à extensão das sanções antirrussas
    Tags:
    Acordos de Minsk, sanções, Angela Merkel, Ocidente, União Europeia, Rússia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar