04:32 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Simpatizantes realizam passeata em apoio ao Estado Islâmico em Mosul, no Iraque

    Conselho de Segurança da Rússia estuda métodos de propaganda contra Daesh

    © AP Photo / STR
    Mundo
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    O Conselho de Segurança da Rússia considera usar clérigos islâmicos e redes sociais para fazer uma campanha de contrapropaganda ao recrutamento de jovens por terroristas. A informação foi divulgada pelo serviço de imprensa do Conselho após uma reunião nesta quarta-feira (2).

    "Os participantes na reunião destacaram a importância de expor as tecnologias terroristas e trabalhar as nossas contramedidas eficazes", disse o serviço de imprensa.

    "Métodos para evitar o recrutamento de cidadãos para as fileiras das organizações terroristas, incluindo a campanha de contrapropaganda que envolverá organizações religiosas que unem representantes do clero tradicionais muçulmanos, organizações públicas, meios de comunicação e redes sociais foram discutidas", acrescentou o serviço de imprensa do Conselho de Segurança russo.

    Abordagens científicas e metodológicas de ação de resposta às ameaças terroristas provenientes da Ásia Central também fizeram parte da agenda da reunião dedicada aos problemas da neutralização de ameaças internas de segurança nacional.

    A discussão também focou em mecanismos de elaboração de uma abordagem coordenada de países da Ásia Central para a luta contra o Estado Islâmico (proibido na Rússia) e outras organizações terroristas internacionais.

     

    Mais:

    WikiLeaks pede investigação sobre apoio financeiro e militar ao Estado Islâmico
    Moscou e Palestina debatem regulação síria e combate ao Estado Islâmico
    Armas russas de alta precisão aniquilam Estado Islâmico
    Estado Islâmico se aproxima cada vez mais da Europa
    Exército sírio repele ofensiva do Estado Islâmico contra base aérea estratégica
    Tags:
    propaganda, terrorismo, Daesh, Estado Islâmico, Conselho de Segurança Nacional, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar