07:04 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    11371
    Nos siga no

    Aviões da Força Aérea russa realizaram 107 assim chamadas sorties (voos de combate) e atingiram 289 alvos dos terroristas do grupo Estado Islâmico em oito províncias sírias nas últimas 48 horas, informou o Ministério da Defesa russo nesta sexta-feira (13).

    "Entre 11 e 12 de novembro os aviões [russos] realizaram 107 sorties, atingindo alvos em Aleppo, Damasco, Idlib, Latakia, Hama, Daraa, Homs e Deir ez-Zor", declarou o representante oficial do ministério, major-general Igor Konashenkov.

    Segundo ele divulgou, bombardeiros Su-34 russos destruíram um depósito de munição do Estado Islâmico na província de Daraa.

     Um reduto do Estado Islâmico e um depósito de munições também foram destruídos na província de Homs por caças russos Su-24M.

    Mais do que isso, o depósito de munições maior da organização terrorista Frente al-Nusra na província Hama também foi destruído, e na província de Idlib a Força Aérea russa realizou ataques contra a usina do organização terrorista que produziu mísseis e explosivos.

    O centro de comando da Frente al-Nusra foi destruído na província síria de Latakia, segundo divulgou Konashenkov. Os terroristas que lutam em Latakia receberam a ordem de evacuar com urgência armamentos modernos e bens, divulgou o general-major russo.

     Lembramos que a Rússia ao pedido oficial de Damasco realiza a operação aérea contra o grupo terrorista Estado Islâmico na Síria, que já deu resultados significativos: os combatentes terroristas já começaram a recuar, perdendo os armamentos e material bélico na linha de frente, segundo o Estado-Maior General russo, e as forças sírias com o apoio russo avançam, libertando locais estratégicos do cerco terrorista.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    terrorismo, Força Aérea, Estado Islâmico, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar