15:09 19 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    2263
    Nos siga no

    A coalizão militar liderada pelos Estados Unidos passou mais um dia sem realizar ao menos um ataque aéreo contra posições terroristas na Síria, revelando uma calmaria que contrasta com a intensa campanha de bombardeios russos no país.

    De acordo com estatísticas do Pentágono, a última operação da coalizão foi registrada no dia 22, um ataque de drone que destruiu um veículo do Estado Islâmico. A Rússia, por sua vez, segue mantendo um ritmo impressionante de operações a poucos dias de completar um mês de ações na Síria, com 94 alvos atingidos nas últimas 24 horas. 

    Entretanto, funcionários da Defesa norte-americana afirmaram que as missões russas não têm qualquer influência sobre o trabalho da coalizão, e que a atual situação reflete apenas maior discriminação e refinamento nos ataques conduzidos por Washington e seus parceiros. 

    "Não é por causa da Rússia", garantiu o capitão Jeff Davis, representante do Departamento de Defesa dos EUA, citado pela mídia. Ataques aéreos diminuem e aumentam… Nós olhamos para a inteligência para descobrir onde nós temos alvos acionáveis, onde nós temos alvos que podemos atingir sem causar danos civis". 

    Segundo Davis, o fato de que os EUA não realizaram nenhuma missão nos últimos dias não significa que as forças de coalizão não estejam se preparando para novas operações. Pelo contrário, disse ele, "haverá mais" ataques. 

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Kerry e Lavrov falam sobre reunião multilateral sobre a Síria
    Opinião: Rússia e Ocidente aproximam posições para resolução da crise síria
    Empresa de defesa russa aumenta produção devido à operação na Síria
    Tags:
    Rússia, Washington, EUA, Síria, Jeff Davis, Estado Islâmico, Pentágono, Guerra Civil Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar