10:11 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Aeronaves russos Su-24

    Aviões russos realizam 67 voos e destroem 60 posições do Estado Islâmico na Síria

    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    35741

    Aeronaves militares russas Su-34M, Su-25SM realizaram 67 voos a partir da base aérea de Hmeymim na Síria, tendo destruído 60 posições do Estado Islâmico durante o último dia e noite, informa o Estado-Maior da Rússia.

    Aviões do grupo aéreo russo instalado na Síria realizaram 67 ataques contra o Estado Islâmico nas últimas 24 horas, disse aos jornalistas o chefe da Força Aérea russa, comandante adjunto do Estado-Maior da Rússia, general Igor Makushev.

    Os ataques aéreos russos contra o Estado Islâmico se intensificaram nas últimas 24 horas, causando sérios danos aos terroristas.

    "Nas últimas 24 horas, aviões de combate russos realizaram 67 missões. Aeronaves Su-34 e Su-24SM destruíram 60 alvos dos terroristas", disse Makushev aos jornalistas em Moscou.

    Os ataques aéreos russos destruíram uma base terrorista e armazém de munições que se encontravam no edifício da antiga prisão nos arredores de Aleppo, causando a morte de cerca de 200 militantes.

    Bombas dirigidas de alta precisão KAB-500S destruíram o posto de comando do grupo terrorista Liwa al-Haqq.

    "As interceções de rádio confirmaram que este ataque aéreo causou a morte de dois comandantes rebeldes de alto nível do Estado Islâmico e de cerca de 200 terroristas", disse o general.

    Desde 30 de setembro último, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia iniciou ataques localizados contra as posições do Estado Islâmico na Síria, usando aviões Su-25, bombardeiros Su-24M, Su-34, protegidos por caças Su-30SM.

    Segundo os dados mais recentes, as Forças Aeroespaciais russas realizaram, desde o início da operação, cerca de 140 missões contra as posições dos terroristas, nomeadamente postos de comando, campos de treinamento e arsenais. Além disso, os navios da Frota do Mar Cáspio lançaram 26 mísseis de cruzeiro contra os territórios controlados pelos jihadistas. A precisão de ataque é de cerca de 5 metros.

    Os alvos dos ataques são estabelecidos com base nos dados de reconhecimento russo, sírio, iraquiano e iraniano. O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que as missões aéreas são realizadas contra organizações terroristas armadas, e não contra grupos da oposição política ou civis. Além disso, segundo ele, em resultado da operação da Força Aérea russa, já foi destruída cerca de 40% da infraestrutura do Estado Islâmico.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar