17:20 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    781
    Nos siga no

    O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Genady Gatilov, declarou nesta quarta-feira, 23, em coletiva de imprensa organizada pela Sputnik, que não se pode ignorar o Conselho de Segurança da ONU para criar quaisquer tribunais para punir os responsáveis pela queda do boeing malaio abatino na Ucrânia.

    "Não, nós acreditamos que nenhum tribunal pode ser criado em contrariedade com a decisão do Conselho de Segurança da ONU. A princípio, na etapa atual, nós consideramos que a criação de quaisquer tribunais como prematura" – disse Gatilov.

    "Agora temos o objetivo de terminar a investigação desse trágico incidente e de realizar uma apuração minuciosa, objetiva e transparente daquilo o que aconteceu. Infelizmente, devo dizer que nem todos os envolvidos na investigação aderem a tal abordagem. Portanto, a criação de quaisquer tribunais, além de impossível sem a autorização do Conselho de Segurança da ONU, é também contraproducente do ponto de vista da incompletude da investigação em curso" – explicou o vice-ministro.

    Gatilov destacou a necessidade de aguardar a conclusão do inquérito "para então pensar quais medidas devem ser tomadas".

    "Até agora, tudo que estava ligado à promoção da resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a criação de um tribunal internacional tinha um grave caráter político" – disse o alto representante da diplomacia russa.

    Em 17 de julho de 2014, um avião da Malaysia Airlines que fazia o voo MH17 entre Amsterdã e Kuala Lumpur foi abatido no sudeste da Ucrânia, na região de Donbass. Todas as 298 pessoas a bordo da aeronave morreram no acidente. As forças de Kiev e os independentistas da região têm repetidamente se culpado pela tragédia.

    No dia 15 de julho a Malásia introduziu no Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a criação de um tribunal internacional de investigação do acidente do voo MH17.

    A Rússia vetou esta resolução no dia 29 de julho no Conselho de Segurança da ONU sublinhando que o documento é contraproducente e extemporâneo uma vez que a investigação que está sendo realizada por especialistas holandeses ainda não está completa.

    O relatório final do Conselho de Segurança da Holanda sobre as causas do acidente está previsto ser publicado nas primeiras semanas de outubro 2015.

    Mais:

    Rússia veta criação de tribunal especial para investigar tragédia do MH17
    Rússia lamenta que criadores do tribunal sobre MH17 politizaram o assunto
    Tags:
    veto, tribunal internacional, tribunal, acidente aéreo, avião, voo, acidente, MH17, Malaysia Airlines, Conselho de Segurança da ONU, Gennady Gatilov, Malásia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar