17:03 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    025
    Nos siga no

    O Estado Islâmico destruiu mais uma preciosidade arqueológica de Palmira. Depois do Templo de Baal Shamin e de parte do Templo de Bel, integrantes do grupo jihadista explodiu três das colunas funerárias da cidade, segundo informou nesta sexta-feira (4) o diretor de Antiguidades e Museus do Ministério da Cultura da Síria, Maamun Abdulkarim.

    Ele afirmou que os extremistas destruíram as colunas mais bem conservadas. Os monumentos são túmulos de Elahbel, Jamblique e Khitôt e foram erguidas por famílias da antiga Palmira. A cidade síria é listada pela UNESCO no Patrimônio Histórico da Humanidade por ser uma relíquia da arquitetura romana do século I a.C.

    Abdulkarim informou que seu departamento recebeu a informação da explosão das três colunas há 10 dias. No entanto, só agora obteve a confirmação da destruição pela análise de imagens de satélite enviadas pela Syrian Heritage Initiative, um instituto com sede nos EUA.

    Os extremistas do Estado Islâmico ocuparam Palmira em maio. A cidade fica a 205 km de Damasco e é conhecida como “Pérola do Deserto”.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Tags:
    Síria, Palmira, EUA, Roma, Damasco, Estado Islâmico, UNESCO, Syrian Heritage Initiative, Patrimônio Histórico da Humanidade, templo de Baal Shamin, Templo de Bel, satélite, destruição, colunas funerárias, torres funerárias, explosão, confirmação, imagens
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar