20:05 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    O Estado Islâmico fincou sua bandeira em Palmira.

    Estado Islâmico decapita especialista em antiguidades de Palmira

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    150319

    O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou nesta quarta-feira (18) que o ex-diretor-geral de Antiguidades e Museus de Palmira, o arqueólogo sírio Khaled Assad, de 82 anos, foi decapitado pelo Estado Islâmico e seu corpo pendurado de cabeça para baixo em uma coluna romana da cidade histórica.

    A notícia foi confirmada por um colaborador próximo da ONG. Ele relatou que Assad foi torturado por mais de um mês para que dissesse onde estavam algumas relíquias romanas da cidade. O arqueólogo teria sido decapitado em praça pública.

    Autor de diversos livros, mesmo aposentado desde 2003, Khaled Assad continuou colaborando com o Departamento de Antiguidades e Museus de Palmira, cidade cujas ruínas são listadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. A região é controlada pelo Estado Islâmico desde maio.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Tags:
    arqueólogo, decapitado, morto, ruínas, execução, Patrimônio da Humanidade, Departamento de Antiguidades de Museus de Palmira, Observatório Sírio para Direitos Humanos, UNESCO, Estado Islâmico, Khaled al-Assad, Palmira, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik