13:45 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Avião norte-americano decola da base aérea Incirlik, na Turquia

    Turquia afinal confirma que EUA usaram base Incirlik para voos de combate

    © AP Photo/ Krystal Ardrey/Força Aérea dos EUA via AP
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    594839

    O representante oficial da Turquia, Tanju Bilgic, confirmou à Sputnik que os caças americanos usaram realmente a base aérea de Incirlik para realizar bombardeamentos das posições do Estado Islâmico.

    No quadro do acordo alcançado entre a Turquia e os EUA com objetivo de luta contra o grupo terrorista EI, os caças americanos começaram a usar a base de Incirlik para realizar operações aéreas contra os militantes do Estado Islâmico. Apesar de declarações bastante contraditórias emitidas pelo lado americano e turco Ancara afinal das contas confirmou que os aviões americanos usavam Incirlik para realizar bombardeamentos contra as posições dos militantes do EI.

    Tanju Bilgic sublinhou que o ministro das Relações Exteriores do país, Mevlut Cavusoglu, confirmou o fato de início de realização de operações aéreas a partir da base Incirlik:

    “Naturalmente esta operação, como todas as outras operações militares, tem uma série de etapas de desenvolvimento, e eles são todas estreitamente ligadas. São voos de reconhecimento sobre o território e golpes abertos contra alvos a partir do ar. O senhor ministro no seu comunicado de ontem quis sublinhar este momento. Os aviões turcos não participaram da operação de ontem”. 

    Bombardeios começaram após negociações

    Em 12 de agosto Brett McGurk, o subdelegado do presidente norte-americano para a coalizão internacional que luta o Estado Islâmico, chegou a Ancara e realizou uma série de encontros com representantes da chancelaria da Turquia.

    Após as negociações McGurk escreveu na sua página na rede social Twitter:

    “Hoje reunimos em Ancara com altos representantes da chefia turca e discutimos as perspectivas de cooperação na questão de luta contra terroristas do EI”.

    Na noite do mesmo dia McGurk via Twitter anunciou o ínicio de realização de operações contra os terroristas a partir da base dos EUA na Turquia, Incirlik:

    “Hoje à noite as caças F-16 levantaram-se da base Incirlik e durante 15 anos de voo sobre a Síria realizaram ataques contra posições de militantes do EI”.

    Ministro falou em outros aviões

    Contudo, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse ontem em um discurso televisado pelo canal Haberturk que os caças que tinham decolado de Incirlik não participavam de uma missão de combate, senão faziam voos de observação.

    Esta declaração suscitou uma discussão, contrastando com as afirmações dos estadunidenses. Porém uma fonte próxima de Cavusoglu deu à Sputnik um comentário supostamente esclarecedor:

    “O senhor ministro me comunicou que ele queria sublinhar a não participação dos aviões turcos da operação aérea na Síria. Ele não falava de caças americanos”.

    No momento, os aviões turcos não aderiram a golpes aéreos contra o Estado Islâmico. Tal passo é anunciado para um futuro próximo.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)

    Mais:

    Após ataque em Bagdá, Putin reafirma apoio ao Iraque contra o terrorismo
    Irã tenta persuadir Turquia a unir esforços no combate ao terrorismo
    Justiça brasileira vai bloquear bens de pessoas ou empresas que financiem o terrorismo
    Rio 2016 vai ter centro de combate a terrorismo e mais de 85 mil agentes de segurança
    Assad: crise síria não tem solução até o terrorismo ser derrotado
    Tags:
    terrorismo, Estado Islâmico, Turquia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik