Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Estado Islâmico fabrica armas químicas caseiras

© AFP 2021 / MARWAN IBRAHIMMilícias peshmerga atacam posições do Estado Islâmico com fogo de artilharia, em junho de 2015
Milícias peshmerga atacam posições do Estado Islâmico com fogo de artilharia, em junho de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Nesta sexta-feira, combatentes curdos confirmaram o uso de armas químicas contra eles.

As armas químicas usadas contra os militantes curdos, que combatem o Estado Islâmico na Síria e no Iraque, foram produzidas pelo próprio Estado Islâmico com materiais disponíveis, declarou à Sputnik Malik Illahi, porta-voz da Organização pela Proibição das Armas Químicas (OPAQ):

“Com a maior probabilidade, deve ser do seu próprio fabrico. Eu não acho que eles tinham acesso a um armazém. De certo modo, fazer armas químicas cruas é perfeitamente possível. Outra possibilidade é que eles podem usar – e já houve alegações sobre isso – substâncias químicas industriais comuns <…> facilmente disponíveis no mundo inteiro”.

De acordo com a OPAQ, cerca de 98% das substâncias químicas agressivas que podiam ser usadas para fabricação de armas que a Síria possuía foram eliminadas após serem retiradas do país na sequência de um ataque a sarin de 2013, perto de Damasco.

Já o cientista político francês Jean-Michel Vernochet nota que os curdos estão entre dois fogos: de um lado, há o Estado Islâmico, e do outro, há as forças turcas, que consideram os curdos como o seu alvo principal.

"Todo este barulho sobre as armas químicas pode significar uma tentativa de ocultar a natureza verdadeira dos combates e o seu objetivo de verdade".

Os EUA, França e Iraque estão investigando os ataques

Chanceleres da Rússia e da Arábia Saudita, Sergei Lavrov (direita) e Adel al-Jubeir (esquerda) - Sputnik Brasil
Lavrov: a prioridade é combater o Estado Islâmico, acertar contas é para depois
Durante a semana em curso, tem surgido informações sobre o possível uso de armas químicas pelas forças do Estado Islâmico, organização terrorista proibida na Rússia e em outros países, contra os militantes peshmerga (destacamentos dos curdos iraquianos). Os curdos iraquianos confirmam que houve tais ataques, mas guardam certo otimismo, considerando o uso das armas químicas uma medida tão extrema que só pode implicar fracasso das forças.

Os curdos, que combatem o Estado Islâmico, não fazem parte da coalizão oficial, liderada pelos EUA e outros países do Ocidente. A Turquia, que recentemente fez parte da coalizão, após um ataque terrorista no seu solo, declarou que não considera os curdos como seus aliados, por causa de um conflito entre o governo atual e o Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK), braço armado do movimento curdo.

Os curdos são uma minoria étnica no Iraque, Síria e Turquia.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала