01:07 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Voluntários de batalhão regional ucraniano

    Batalhão ucraniano se rebela e ameaça abrir fogo contra tropas de Kiev

    © AP Photo/ Evgeny Maloletka
    Mundo
    URL curta
    0 473

    Elementos do batalhão Tornado, divisão militar voluntária ligada ao Ministério do Interior da Ucrânia, se entrincheiraram nesta quinta-feira em uma base da região de Lugansk ameaçando abrir fogo contra seus antigos colegas das forças de Kiev, segundo informou a mídia ucraniana.

    A revolta dos combatentes teve início após o ministro do Interior, Arsen Avakov, anunciar que havia assinado uma ordem para dissolver o batalhão, acusado de envolvimento com atividades criminosas.

    Na última quarta-feira, autoridades da pasta e da Guarda Nacional foram enviadas à base do Tornado, em Severodonetsk, cidade de Lugansk controlada por Kiev, para promover o desarmamento do grupo. Mas, até o momento, os voluntários se recusam a ceder, e permanecem trancados no local, ao redor do qual instalaram inúmeras minas terrestres.

    Fontes não oficias afirmam que um drone do Ministério do Interior já teria sido derrubado pelos insurgentes. 

    Em entrevista ao Ukrainskaya Pravda, o promotor militar Anatoly Matios disse que cerca de 170 soldados rebeldes se encontram nas instalações. Além das minas, a área está protegida por diversos pontos de defesa, com lançadores automáticos de granadas e outros tipos de armas. E, de acordo com Matios, os dissidentes estão prontos para atirar em qualquer representante de Kiev que tentar entrar na base. Mas, se isso acontecer, o exército ucraniano também abrirá fogo.

    O comandante do Tornado, Ruslan Onischenko, foi preso ontem junto com outros sete integrantes do batalhão acusados de cometer assassinatos, estupros, roubos, sequestros e outros crimes, que, inclusive, teriam sido registrados em vídeo pelos próprios milicianos.

    Perguntada sobre como o grupo de voluntários criminosos teria sido incorporado pelo governo ucraniano, a promotoria militar disse que o assunto será investigado durante o processo dos suspeitos.

    "As verificações devem ser realizadas pelo Ministério do Interior para descobrir como criminosos reincidentes assumiram posições de liderança e receberam armas e licenças do Estado enquanto continuavam a cometer crimes nos territórios que foram encarregados de patrulhar", declarou Anatoly Matios.

    Mais:

    Pentágono nega envolvimento com batalhão paramilitar da Ucrânia
    Congresso dos EUA proíbe apoio ao batalhão ultranacionalista ucraniano Azov
    Homem que ideou atentado contra Putin é nomeado chefe de batalhão ucraniano
    Oficiais de Kiev instam as forças de defesa de Donbass a abrir fogo contra o batalhão Azov
    Tags:
    revolta, batalhão, Tornado, Ukrainskaya Pravda, Anatoly Matios, Arsen Avakov, Ruslan Onischenko, Kiev, Severodonetsk, Ucrânia, Donbass, Lugansk
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik