10:14 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2821
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um pronunciamento, nesta quinta-feira, após a morte de nove pessoas, vítimas de um tiroteio na igreja histórica negra na cidade de Charleston.

    Obama mostrou sua tristeza com o incidente e enfatizou que incidentes assim vem acontecendo com frequência nos EUA - e não em outros países com o mesmo nível de desenvolvimento social e econômico.

    "Em algum momento, teremos que reconhecer que este tipo de violência em massa não acontece, e muito menos com essa frequência, em outros países avançados. Seria um erro não reconhecê-lo."

    O líder americano ressaltou ainda que a facilidade com que se compra uma arma nos Estados Unidos é um dos motivos para recorrentes casos de tiroteios que provam a morte de inocentes em locais públicos.

    "Não preciso conter minhas emoções que surgem após tragédias assim. Já tive de fazer declarações como esta vezes demais", disse. "Não sabemos todos os fatos ainda, mas sabemos que pessoas inocentes morreram em parte porque alguém que queria fazer mal não teve dificuldade para adquirir uma arma."


    Nove pessoas morreram após o tiroteio na igreja histórica negra em Charleston, no estado norte-americano da Carolina do Sul. O ataque teria ocorrido por volta de 21h (22h em Brasília) desta quarta-feira (17), durante um culto.

    O chefe da polícia da cidade, Gregory Mullen, disse que oito das vítimas foram mortas dentro da Igreja Metodista Episcopal Africana Emanuel. A nona vítima morreu pouco depois. Segundo ele, o crime teria sido motivado por ódio racial. O pastor da igreja, senador estadual Clementa Pinckney, está entre os mortos. Ele tinha 41 anos de idade e era representante do Partido Democrata.

    Dylann Roof, acusado de matar 9 negros em uma igreja de Charleston, Carolina do Sul, em junho de 2015
    © REUTERS / Facebook profile picture
    Segundo fontes locais, o suspeito identificado como Dylann Roof, de 21 anos, foi detido após uma grande operação de busca organizada pela polícia local com apoio de agentes federais. Segundo Mullen, ele é considerado muito perigoso e permaneceu durante quase uma hora entre os fiéis na igreja, antes de abrir fogo.

    A igreja Emanuel em Charleston é a mais antiga igreja Metodista Episcopal Africana na região sul dos Estados Unidos. Conhecida por "Mother Emanuel" ("Mãe Emanuel"), reúne uma das maiores e mais antigas congregações afro-americanas ao sul de Baltimore.

    "Qualquer morte deste tipo é uma tragédia. Qualquer tiroteio envolvendo várias vítimas é uma tragédia. É de partir o coração quando uma morte acontece em um lugar onde procuramos abrigo e paz, em um lugar de adoração", afirmou Obama.

     

    Mais:

    Homem que matou 9 pessoas em igreja nos EUA é preso
    Tiroteio na Califórnia deixa três feridos e atualiza questão sobre porte de armas
    Tiroteio em universidade dos EUA deixa um morto
    Tags:
    inocentes, igreja, tiroteio, mortes, Barack Obama, Charleston, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar