23:54 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Transporte dos corpos resgatados após naufrágio no Mediterrâneo.

    Novo naufrágio expõe problema alavancado após intervenção da OTAN e dos EUA na Líbia

    © AP Photo / Lino Azzopardi
    Mundo
    URL curta
    0 60

    Um novo naufrágio no Mediterrâneo matou ao menos 20 pessoas nesta segunda-feira (20). A Organização Internacional para Migrações (OIM) afirmou ter recebido um pedido de ajuda de uma pessoa que estava a bordo da embarcação com mais de 300 ocupantes enquanto essa estava afundando.

    O porta-voz da OIM, Joel Millman, afirmou que o organismo foi informado de que pelo menos 20 pessoas já estavam mortas. O organismo repassou o pedido de socorro para a Guarda Costeira italiana e para navios comerciais próximos ao local onde a embarcação está afundando.

    No domingo (19), o naufrágio de um outro navio no Mediterrâneo matou mais de 700 emigrantes da Líbia. A tragédia é a pior já acontecida na região. As autoridades italianas calculam que o número de 170 mil imigrantes desembarcados no país em 2014 seja ultrapassado este ano.

    A alta representante da União Europeia para Relações Exteriores, Federica Mogherini, afirmou nesta segunda-feira, em Luxemburgo, antes de uma reunião para tratar do problema dos refugiados que tentam atravessar o Mediterrâneo sem condições de segurança, que o bloco europeu não tem mais desculpas para o problema e que os Estados-membros do bloco devem acertar uma “verdadeira política migratória”.

    A onda de emigrantes da Líbia que atravessam o Mediterrâneo fugindo dos problemas internos foi alavancada depois da intervenção militar internacional liderada pela OTAN e pelos EUA. A guerra civil derrubou o líder líbio Muammar Kadhafi e provocou um colapso no país árabe.

    Tags:
    política migratória, emigrantes, guerra civil, naufrágio, reunião, refugiados, União Europeia, OTAN, Muammar Kadhafi, Federica Mogherini, Mar Mediterrâneo, Luxemburgo, Líbia, Itália, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik