07:53 25 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin

    Putin: crise na Ucrânia é resultado de tentativas dos EUA de impor a sua vontade

    © Sputnik/ Sergei Guneyev
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    0 3814445

    A crise ucraniana não é culpa da Rússia, é sim uma sequência de tentativas dos EUA e seus aliados, que se consideram vencedores da Guerra Fria, de impor a sua vontade, disse o presidente russo Vladimir Putin em entrevista ao jornal egípcio Al-Ahram.

    Putin lembrou que as promessas de não alargamento para leste dadas na altura às autoridades soviéticas pela OTAN viraram palavras vazias.

    Segundo o presidente russo, no quadro do programa da UE Parceria Oriental foram feitas tentativas de separar da Rússia certos países da ex-URSS, colocá-los perante um escolha artificial "com a Rússia ou com a Europa".

    "A crise ucraniana foi a culminação dessas tendências negativas. Avisámos várias vezes os EUA e seus parceiros ocidentais das consequências nocivas de intervenção nos assuntos internos da Ucrânia. Mas a nossa opinião não foi considerada", frisou.

    Putin sublinhou que, em fevereiro do ano passado, os EUA e certos países da União Europeia apoiaram o golpe de Estado em Kiev.

    O presidente da Rússia disse que o "partido da guerra" em Kiev, apoiado do exterior,  "continua as tentativas de empurrar o povo ucraniano para o abismo de uma catástrofe nacional".

    Kiev está realizando desde meados de abril uma operação militar para esmagar os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado ocorrido em fevereiro de 2014 em Kiev. Segundo os últimos dados da ONU, mais de 5.000 civis já foram vítimas deste conflito.

    Desde 9 de janeiro, a intensidade dos bombardeios na região aumentou, bem como o número de vítimas do conflito.

    O Ministério da Defesa da Ucrânia anunciou que as Forças Armadas ucranianas estão a aumentar os efetivos em todas as zonas onde ocorrem combates. Os independentistas, por seu turno, declararam que fizeram "avançar a linha da frente" para evitar os bombardeios de zonas residenciais das cidades por parte do exército ucraniano.

    A Rússia considera que os últimos acontecimentos na região de Donbass comprovam os piores receios: Kiev tenciona resolver a situação por via militar.

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (286)

    Mais:

    Presidente da Sérvia: "Nossos três amigos – UE, Ucrânia e Rússia – estão em conflito"
    Hollande chama negociações em Moscou de última chance para evitar a guerra
    Tags:
    crise, OTAN, Vladimir Putin, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik