14:45 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 260
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta segunda-feira (26), marcada pela demissão do premiê e suspensão do parlamento da Tunísia, qualificada como "golpe constitucional", pela inundação em Londres e pelo início da construção do primeiro complexo de pesquisa nuclear na Bolívia com ajuda da Rússia.

    CPI da Covid ouvirá plataformas por causa de conteúdo falso sobre coronavírus

    No domingo (25), o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, confirmou que os integrantes da comissão vão ouvir representantes do Google, Twitter e Facebook por causa de fake news ou conteúdo contrário às evidências científicas sobre a COVID-19. Conforme as palavras de Aziz, citadas pelo portal UOL, "é depoimento, por permitir que se fizesse propaganda de medicação, dentro desses aplicativos, sem comprovação científica. Fake news de medicação". A data de depoimento ainda deve ser determinada. A convocação das plataformas foi decidida no fim de junho. Na conta oficial do Twitter, o presidente da comissão ressaltou a importância de tal investigação em torno da disseminação de notícias falsas na Internet, especialmente com colaboração das próprias plataformas. Entretanto, o Brasil confirmou mais 499 mortes e 18.714 casos de COVID-19, totalizando 549.999 óbitos e 19.685.616 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Presidente da CPI da Covid Omar Aziz, 14 de julho de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente da CPI da Covid Omar Aziz, 14 de julho de 2021

    PT quer reforçar segurança de Lula contra atentados na campanha de 2022

    Partido dos Trabalhadores está na disputa sobre o reforço da segurança do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na campanha eleitoral de 2022, informou no domingo (25) o jornal Folha de São Paulo. Os partidários estão discutindo esse tema por temor de ataques de bolsonaristas ou milicianos devido à radicalização presumida no ambiente político, segundo o jornal. Além disso, o temor de um possível atentado contra o ex-presidente se intensificou em 2018, quando a caravana de ônibus acompanhando Lula pelo Sul foi alvo de tiros, embora ninguém tenha sido ferido. Conforme dirigentes petistas, a ideia era fazer o reforço já agora, mas o próprio Lula vetou a medida, uma vez que já tem uma escolta de quatro agentes da Polícia Federal e dois motoristas com carros oficiais. Em sua viagem ao Nordeste em agosto, a logística de segurança do candidato fica a cargo da Central Única dos Trabalhadores e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

    Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fala após um juiz descartar ambas suas condenações por corrupção, 10 de março de 2021
    © AP Photo / Andre Penner
    Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fala após um juiz descartar ambas suas condenações por corrupção, 10 de março de 2021

    Presidente da Tunísia demite premiê e congela parlamento, após protestos

    No domingo (25), o presidente tunisiano Kais Saied demitiu o primeiro-ministro Hicham Mechichi e suspendeu o trabalho do parlamento após recentes protestos antigovernamentais. Ele também proibiu o presidente do parlamento Rached Ghannouchi e 64 legisladores de saírem do país e suspendeu a imunidade de todos os membros do órgão legislativo. Discursando em encontro com o comando do Exército e forças de segurança, Saied disse que a decisão devia ter sido tomada "há vários meses" e que ele próprio assume agora a autoridade executiva com a assistência de um novo premiê, a ser indicado depois. Ele ressaltou que todas suas ações são legais e refletem as demandas do povo. Após o anúncio ter sido feito, as forças do Exército tunisiano cercaram o prédio do parlamento em Tunes e o da televisão estatal do país, segundo Mosaique FM. Antes no mesmo dia (25), uma série de protestos aconteceu em várias cidades tunisianas com manifestantes exigindo que o governo renuncie. Vários escritórios do partido Ennahda, liderado pelo presidente do parlamento, foram atacados. Ghannouchi, por sua vez, acusou o presidente de cometer um golpe constitucional.

    Homem reage à detenção de um manifestante nos protestos em Tunes, Tunísia, 25 de julho de 2021
    © REUTERS / Zoubeir Souissi
    Homem reage à detenção de um manifestante nos protestos em Tunes, Tunísia, 25 de julho de 2021

    China acusa EUA de congelamento nas relações e de criar 'inimigos imaginários'

    A China acusou os Estados Unidos de criarem um "inimigo imaginário", adicionando que o país não estaria qualificado para criticar sobre os direitos humanos, durante uma reunião com um diplomata americano na segunda-feira (26). Conforme cita a Reuters, os EUA "querem reacender o sentido de propósito nacional estabelecendo a China como um 'inimigo imaginário'", afirmou o vice-chanceler chinês Xie Feng no encontro com a vice-secretária de Estado Wendy Sherman. Sherman chegou à cidade de Tianjin para negociações com representantes do MRE chinês no domingo (25). Personalidades oficiais sêniores definiram a posição de Sherman durante o diálogo no domingo (25), afirmando que os EUA saúdam a competição com Pequim, mas vão insistir em condições de igualdade e "restrições" para evitar conflitos. O governo norte-americano é crítico aberto da política da China em Hong Kong e Xinjiang, acusando o país asiático de abuso dos direitos humanos. É planejado que Sherman continue as negociações com os chineses hoje (26), antes de viajar para Genebra para chefiar uma delegação americana em conversações com a Rússia na quarta-feira (28) sobre o controle de armas nucleares.

    Pessoal de segurança na entrada para um hotel onde a vice-secretária de Estado Wendy Sherman deve se encontrar com altos funcionários chineses, Tianjin, China, 25 de julho de 2021
    © REUTERS / Tingshu Wang
    Pessoal de segurança na entrada para um hotel onde a vice-secretária de Estado Wendy Sherman deve se encontrar com altos funcionários chineses, Tianjin, China, 25 de julho de 2021

    Inundação atinge Londres

    Ônibus e carros ficaram encalhados quando estradas de Londres ficaram inundadas no domingo (25), após repetidas tempestades terem golpeado a capital britânica. Os serviços de emergência estão combatendo "inundações significativas em Londres", tweetou o prefeito londrino Sadiq Khan, adicionando que todos os serviços de transporte público ficaram afetados. Ele aconselhou as pessoas a evitarem caminhar ou dirigir por áreas inundadas. Usuários das redes sociais postaram vídeos de veículos parcialmente submersos no sudoeste de Londres, com chuva mais forte caindo. O Met Office avisou que há risco de relâmpagos e inundações com até dez centímetros de chuva prevista para cair em algumas áreas, quase o dobro da média mensal para julho. A polícia fechou uma estrada perto da estação de Queenstown Road no sudoeste de Londres, onde três ônibus londrinos de dois andares ficaram presos sob uma ponte ferroviária, de acordo com a AFP. O The Telegraph notificou que dois hospitais na capital britânica informaram sobre "incidentes críticos" ligados às intempéries e à enchente. Um hospital relatou "falhas" no funcionamento de algumas unidades. Segundo o veículo de imprensa, os meteorologistas dizem que "o verão vai parar ao menos por três semanas".

    Motociclista atravessa águas fundas em uma estrada inundada em Londres, 25 de julho de 2021
    © AFP 2021 / JUSTIN TALLIS
    Motociclista atravessa águas fundas em uma estrada inundada em Londres, 25 de julho de 2021

    Bolívia e Rússia lançam projeto conjunto de complexo de pesquisa nuclear

    A Bolívia começa na segunda-feira (26) a construção do complexo de pesquisa nuclear no Centro de Investigação e Tecnologia Nuclear, um projeto conjunto com a Corporação Estatal de Energia Nuclear Rosatom da Rússia. Uma cerimônia solene assistida por altos funcionários deve marcar o início da construção do complexo, que vai abrigar o primeiro reator nuclear da Bolívia. O contrato do projeto conjunto Bolívia-Rússia foi celebrado por uma subsidiária da Rosatom e a Agência de Energia Nuclear Boliviana em 2017 em Viena. É um dos maiores projetos da Rússia na América Latina e abre a possibilidade para exportação de tecnologias nucleares pacíficas aos países da região. O complexo assegurará a utilização de tecnologias na agricultura, medicina, indústria e outros domínios, não apenas na Bolívia, mas em toda a região. O projeto é único na indústria nuclear e não tem análogos em todo o mundo: a plataforma de sua instalação é a de maior altitude – quatro quilômetros acima do nível do mar – comparando com todos os locais onde foram construídas instalações para utilização de tecnologias nucleares.

    Mais:

    EUA ameaçam intensificar ataques aéreos contra Talibã se o grupo 'continuar violência'
    Itália pede à Europa aviões de combate a incêndio para domar fogo na Sardenha (FOTO, VÍDEOS)
    EUA gastaram trilhões em guerras no Iraque e Afeganistão e não alcançaram nada, diz ex-agente da CIA
    Tags:
    Brasil, CPI, plataformas digitais, fake news, Luiz Inácio Lula da Silva, Tunísia, Parlamento na Tunísia, Londres, inundação, China, Bolívia, reator nuclear, complexo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar