06:01 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2232
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta segunda-feira (28), marcada pela reunião de Biden com presidente cessante de Israel, pelos ataques aéreos dos EUA na fronteira entre Síria e Iraque e pelo exercício militar EUA-Ucrânia no mar Negro.

    Brasil registra 1ª morte da variante Delta

    O Ministério da Saúde confirmou no sábado (26) o primeiro óbito em decorrência da cepa Delta da COVID-19 no país. De acordo com o ministério, uma mulher grávida, de 42 anos, foi diagnosticada com variante Delta, após chegar do Japão para Apucarana. Ela foi internada em 15 de abril e, no dia 18 de abril, passou por uma cesariana de emergência devido ao agravamento dos sintomas, mas morreu logo depois do procedimento cirúrgico. O bebê, prematuro de 28 semanas, testou negativo à COVID-19 e agora se encontra bem de saúde. Entretanto, a partir desta segunda-feira (28), as lactantes no Rio de Janeiro têm a possibilidade de se vacinar, segundo o prefeito Eduardo Paes, independentemente da idade da criança, mas com indicação do profissional de saúde que realiza o acompanhamento do bebê.

    • O Brasil confirmou mais 725 mortes e 32.963 casos de COVID-19, totalizando 513.544 óbitos e 18.417.113 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. A média móvel de mortes de coronavírus tem a primeira queda em 40 dias.
    Cruzes com números  dentro de sepulturas recentemente cavadas no cemitério de Unhauma, Rio de Janeiro, 18 de junho de 2021
    © AP Photo / Bruna Prado
    Cruzes com números dentro de sepulturas recentemente cavadas no cemitério de Unhauma, Rio de Janeiro, 18 de junho de 2021

    Barros: 'Não há dados concretos' sobre envolvimento dele no caso Covaxin

    No domingo (27), o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, divulgou uma nota a fim de rebater as acusações sobre a compra da vacina indiana Covaxin. O deputado foi acusado durante depoimento dos irmãos Miranda à CPI da Covid na sexta-feira (25), que associaram Barros às irregularidades na negociação de compra do imunizante Covaxin. "Fica evidente que não há dados concretos ou mesmo acusações objetivas, inclusive pelas entrevistas dadas no fim de semana pelos próprios irmãos Miranda", diz a nota de Barros citada pela Folha de São Paulo. Mesmo que o político tenha virado o alvo da investigação da CPI da Covid, os membros do Planalto afirmam que, por enquanto, Barros deve permanecer no cargo. O próprio político disse estar disposto a depor à comissão para esclarecer que "não há qualquer envolvimento" dele no caso.

    Deputado federal Luis Miranda e senador Omar Aziz, durante depoimento do deputado à CPI da Covid, 25 de junho de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Deputado federal Luis Miranda e senador Omar Aziz, durante depoimento do deputado à CPI da Covid, 25 de junho de 2021

    Ataques aéreos dos EUA visam militantes apoiados pelo Irã

    No domingo (27), o Pentágono anunciou que aviões militares americanos atacaram instalações do movimento Kata'ib Hezbollah e da milícia xiita iraquiana Kata'ib Sayyid al-Shuhada na fronteira entre Síria e Iraque, em resposta aos ataques de drones que estes teriam perpetrado contra militares americanos. "Sob a direção do presidente Biden, as forças militares dos EUA conduziram, no início da noite, ataques aéreos defensivos de precisão contra instalações utilizadas por grupos de milícias apoiadas pelo Irã na região fronteiriça entre o Iraque e a Síria", diz o comunicado do Pentágono. De acordo com a entidade, os alvos foram selecionados porque "estas instalações são utilizadas por milícias apoiadas pelo Irã que estão envolvidas em ataques com veículos aéreos não tripulados contra pessoal e instalações dos EUA no Iraque". De acordo com a televisão estatal da Síria, o ataque na província síria de Deir ez-Zor provavelmente deixou uma criança morta e mais três feridos.

    Prédio do Pentágono em Arlington, Virgínia, EUA, 9 de outubro de 2020
    © REUTERS / Carlos Barria
    Prédio do Pentágono em Arlington, Virgínia, EUA, 9 de outubro de 2020

    Biden e presidente israelense se reunirão para discutir Irã e necessidades da defesa de Israel

    Nesta segunda-feira (28), o presidente dos EUA Joe Biden se reunirá com seu homólogo cessante israelense, Reuven Rivlin, na Casa Branca, para uma ampla discussão sobre os esforços americanos para voltar a aderir ao acordo nuclear iraniano e sobre o novo governo no país judaico. Conforme informa a agência Reuters, Biden deve ressaltar que o Irã não pode desenvolver armas nucleares e expressar o apoio norte-americano ao direito de Israel de se defender. Rivlin está em sua última viagem ao exterior como presidente, visto que deve deixar o cargo em 7 de julho, após um mandato de sete anos. O presidente da Agência Judaica, Isaac Herzog, é o novo chefe de Estado e Israel. Além do presidente Biden, ele vai se encontrar com representantes das Nações Unidas em Nova York e legisladores congressistas em Washington.

    • O encontro dos dois presidentes acontecerá após a reunião do novo primeiro-ministro de Israel Yair Lapid e de seu homólogo norte-americano Anthony Blinken em Roma, Itália, neste domingo (27). Na reunião, Lapid disse que "nos últimos anos, foram cometidos erros", adicionando porém que "nós vamos corrigir esses erros juntos".
    Presidente de Israel, Reuven Rivlin, sentando entre o primeiro-ministro Naftali Bennet e o chanceler Yair Lapid, na foto com ministros do novo governo de Israel, Jerusalém, 14 de junho de 2021
    © REUTERS / Ronen Zvulun
    Presidente de Israel, Reuven Rivlin, sentando entre o primeiro-ministro Naftali Bennet e o chanceler Yair Lapid, na foto com ministros do novo governo de Israel, Jerusalém, 14 de junho de 2021

    Norte-coreanos estão preocupados com magreza de Kim, diz mídia estatal

    Todos os norte-coreanos estão muito preocupados pela aparente perda de peso de Kim Jong-un, disse um residente não identificado de Pyongyang citado em mídias do país, após ver recentes imagens de vídeo do líder. "Ver o respeitado secretário-geral [Kim Jong-un] com ar exausto parte o coração de nosso povo", disse um homem em uma entrevista emitida pela emissora estatal KRT na sexta-feira (26). "Todo o mundo diz que lhe saltam as lágrimas". A agência escreve que os residentes de Pyongyang veem, em uma tela gigante na rua, Kim e funcionários do partido assistindo a um concerto depois da reunião plenária do Partido dos Trabalhadores da Coreia. Os comentários públicos incomuns sobre a saúde de Kim ocorrem após analistas estrangeiros terem chamado a atenção, no início de junho, para a grande perda de peso do líder norte-coreano.

    Líder norte-coreano Kim Jong-un durante reunião plenária do comitê central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, imagem do vídeo do canal de televisão KRT, 16 de junho de 2021
    © REUTERS / KRT
    Líder norte-coreano Kim Jong-un durante reunião plenária do comitê central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, imagem do vídeo do canal de televisão KRT, 16 de junho de 2021

    Exercício militar Sea Breeze 2021 começa na Ucrânia

    A 21ª edição do exercício anual Sea Breeze está programada para começar nesta segunda-feira (28) no sul da Ucrânia, na costa do mar Negro. O destróier de mísseis guiados norte-americano USS Ross chegou no domingo (27) à cidade portuária de Odessa, a fim de participar do exercício militar, informaram os organizadores na conta oficial do exercício no Twitter. O Sea Breeze é um treinamento naval, aéreo e terrestre internacional que tem sido co-hospedado pelos Estados Unidos e Ucrânia a partir de 1997. O exercício deve ter a participação de cerca de 5.000 militares e 32 belonaves de 32 países neste ano e durará até 10 de julho. A chancelaria russa qualificou as manobras Sea Breeze como "ações provocativas", de acordo com palavras da representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

    Mais:

    Ex-presidente FHC critica Bolsonaro e recomenda que Lula não seja candidato: 'Mais do mesmo'
    'Vamos retomar Câmara e Senado', promete Trump durante comício em Ohio
    Torcida portuguesa invade Sevilha, mas dá Hazard, e Bélgica se classifica na Eurocopa (FOTOS)
    Tags:
    Reuven Rivlin, israel, exercício militar, Mar Negro, Ricardo Barros, Brasil, Kim Jong-un, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar