23:50 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    17250
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as notícias mais importantes desta quarta-feira (29), na qual o Brasil superou a China em número de mortes por COVID-19, a Colômbia se tornou membro da OCDE e Coreia do Sul e Rússia divulgam dados econômicos positivos, em meio à pandemia.

    Brasil supera China em número de mortes por COVID-19

    O Ministério da Saúde do Brasil confirmou 71.886 casos de COVID-19 e 474 mortes nas últimas 24 horas, o maior número de óbitos já registrado em um dia no país. Com 5.017 vítimas fatais, o Brasil ultrapassou a China e entrou na lista dos 10 países com maior número de mortes, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins (EUA). O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a situação no Brasil é séria e que pode suspender o tráfego aéreo de passageiros entre os dois países.

    Enterro coletivo no cemitério Taruma, na capital do Amazonas, Manaus, em 28 de abril de 2020
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Enterro coletivo no cemitério Taruma, na capital do Amazonas, Manaus, em 28 de abril de 2020

    Frigoríficos dos EUA devem manter atividades, diz Trump

    Os frigoríficos dos EUA devem continuar a operar, apesar dos casos de COVID-19 registrados entre os trabalhadores, decidiu o presidente dos EUA, Donald Trump. A operação de empresas como a Cargill e a JBS EUA são imprescindíveis para a manutenção da cadeia de suprimento de alimentos, considerou a Casa Branca. O sindicato dos funcionários do setor comercial e de alimentos (UFCW, na sigla em inglês), apela ao governo a fornecer "equipamento de proteção individual" de nível elevado para que os funcionários de frigoríficos continuem trabalhando.

    Força Aérea dos EUA realiza demonstração em homenagem aos agentes de saúde, em Nova York, nos EUA, 28 de abril de 2020
    © REUTERS / Força Aérea dos EUA
    Força Aérea dos EUA realiza demonstração em homenagem aos agentes de saúde, em Nova York, nos EUA, 28 de abril de 2020

    Colômbia ultrapassa Brasil e entra na OCDE

    Nesta quarta-feira (29), a Colômbia se tornou o mais novo membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A Colômbia é o terceiro país latino-americano a entrar no grupo após a adesão do México e do Chile. Em 14 de janeiro, a embaixada dos EUA em Brasília enviou uma carta ao Itamaraty, dizendo que "os EUA querem que o Brasil se torne o próximo país a iniciar o processo de adesão à OCDE". A entrada na OCDE é um dos pontos de destaque da política externa do chanceler Ernesto Araújo.

    Austrália importa 10 milhões de testes da China em meio a impasse diplomático

    Nesta quarta-feira (29), um empresário do setor de mineração australiano revelou que irá importar da China 10 milhões de testes para o novo coronavírus, apesar da crise diplomática, desencadeada após um funcionário do governo australiano ter vazado correspondência entre as autoridades dos dois países, reportou a Reuters. A China acusou Camberra de "truques mesquinhos" e ameaçou boicotar produtos e universidades australianas caso volte a ser alvo de "acusações infundadas" sobre a propagação do novo coronavírus.

    Australianos vão à praia, à medida que as regras de isolamento social são flexibilizadas no país, 28 de abril de 2020
    © REUTERS / Loren Elliott
    Australianos vão à praia, à medida que as regras de isolamento social são flexibilizadas no país, 28 de abril de 2020

    Produção industrial da Coreia do Sul melhora por causa do coronavírus

    Nesta quarta-feira (29), as autoridades sul-coreanas informaram que a produção industrial do país expandiu em 4,6%, a maior alta em 11 anos. O aumento em relação a março do ano passado é de 7,1%. O desempenho é atribuído à alta na demanda por produtos eletrônicos, anteriormente importados da China. A Coreia do Sul registra 10.761 casos de COVID-19 e apenas 246 vítimas fatais, informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças do País.

    Casal ajusta máscaras protetoras próximo da torre de Namsan, em Seul, Coreia do Sul, em 27 de abril de 2020
    © AFP 2020 / Ed Jones
    Casal ajusta máscaras protetoras próximo da torre de Namsan, em Seul, Coreia do Sul, em 27 de abril de 2020

    PIB da Rússia cresce 1,8% no primeiro trimestre

    Nesta quarta-feira (29), o Ministério da Economia e Desenvolvimento da Rússia informou que o PIB do país cresceu 1,8% no primeiro trimestre de 2020. Apesar do bom desempenho, a agência Moody’s prevê uma queda de 5,5% no PIB anual russo, em função da COVID-19. Na terça-feira (28), o presidente Vladimir Putin fez um pronunciamento à nação, no qual solicitou ao governo que elabore novo pacote de medidas de apoio econômico. Putin estendeu a quarentena nacional, que foi imposta sob a forma de licença remunerada, até o dia 11 de maio. Com 3,3 milhões de testes realizados, a Rússia registra 99.399 casos de COVID-9 e 972 vítimas fatais.

    Mais:

    'Pandemia mais grave': Brasil aparece como possível próximo epicentro da COVID-19
    China inicia testes com sua nova moeda digital
    Banco do BRICS alocará US$ 15 bi para recuperação da economia dos países-membros após pandemia
    Fim de acordo 'Boeing-Embraer' é bem-vindo e suporte público será importante, diz economista
    Tags:
    indústria, Coreia do Sul, Rússia, eua, Austrália, China, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar