19:37 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    12692
    Nos siga no

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez pronunciamento à nação para tratar da situação epidemiológica da Rússia e alertou que o país ainda não atingiu o pico de infecções e está "entrando na fase mais aguda" da epidemia.

    Nesta terça-feira (28), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez pronunciamento em rede nacional para tratar do combate à epidemia de COVID-19 no país.

    O presidente russo lembrou as medidas já adotadas pelo Estado, que foi "capaz de aumentar sua capacidade no número de testes em 60%", e garantiu que esse número deve continuar a subir.

    "Graças a especialistas, sabemos muito mais agora [sobre o vírus] e podemos formular prognósticos, escolher nossa tática e estratégia [para combatê-lo]", disse o presidente russo. "

    Ele anunciou um novo pacote de medidas com montante de recursos "sem precedentes" para manter o nível de renda e emprego dos cidadãos.

    O presidente disse que a Rússia conseguiu frear o ritmo da propagação da COVID-19, uma vez que "fomos capazes de aumentar a capacidade de resistência de nosso sistema de saúde".

    Funcionários do Ministério das Situações de Emergência da Rússia realizam desinfecção do terminal ferroviário Kievsky em Moscou como medida preventiva contra a pandemia
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Funcionários do Ministério das Situações de Emergência da Rússia realizam desinfecção do terminal ferroviário Kievsky em Moscou como medida preventiva contra a pandemia

     

    No entanto, Putin acrescentou que o país deve entrar agora na fase mais aguda da crise e ainda não atingiu o pico da epidemia. "Precisamos estar preparados para qualquer cenário", acrescentou. 

    "Estamos entrando em uma nova, talvez a mais aguda, etapa do combate à epidemia. O risco de infecção está entrando em seu estágio mais alto. A ameaça, o perigo mortal do vírus se mantém, e qualquer um pode ser afetado", alertou Putin.

    A Rússia impôs quarentena nacional sob forma de licença remunerada desde o início de abril. Hoje, o presidente Putin anunciou que esse período será estendido até o dia 11 de maio. Isso significa que os russos não trabalharão inclusive nos dias 6, 7 e 8 de maio, já que neste ano os dias 1-5 e 9-11 de maio são feriados nacionais.

    Restauradores limpam monumento na cidade de São Petersburgo, em meio à pandemia de COVID-19, na Rússia, 28 de abril de 2020
    © Sputnik / Aleksei Danichev
    Restauradores limpam monumento na cidade de São Petersburgo, em meio à pandemia de COVID-19, na Rússia, 28 de abril de 2020

    O presidente, que se reuniu com os governadores por vídeo conferência, disse que as regiões não devem reduzir o ritmo do combate contra a COVID-19, mesmo que apresentem dados relativamente positivos.

    Anteriormente, o prefeito da capital russa, Moscou, assinou decreto que estende a quarentena na cidade até o dia 13 de maio

    A Rússia registra 93.558 casos de COVID-19 e 867 vítimas fatais. O país já realizou mais de três milhões de testes para o diagnóstico da doença e 8.456 já se curaram da doença. 

    Tags:
    Rússia, Vladimir Putin, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar