10:37 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    121324
    Nos siga no

    Angela Merkel, falando neste sábado (25) na cidade de Aachen, no oeste da Alemanha, tentou convencer o eleitorado conservador a apoiar seu partido União Democrata-Cristã (CDU, na sigla em alemão) e seu candidato principal, Armin Laschet.

    Enquanto Merkel se prepara para renunciar após as eleições gerais neste domingo (26), ela advertiu que o surgimento de um governo de esquerda poderia potencialmente "estrangular" as empresas com novos impostos.

    "Em algumas campanhas eleitorais você tem a impressão de que talvez seja sobre este ou aquele tópico, mas no final talvez não importe realmente quem governa a Alemanha", disse Merkel.

    "Mas quero dizer-lhes por minha experiência que na vida política de um chanceler há momentos quando não é irrelevante quem governa, quando você tem que tomar a decisão certa", afirmou Merkel.

    A atual chanceler alemã sublinhou que se trata de manter a Alemanha estável e o futuro de seu povo.

    Em resposta à declaração de Merkel, o secretário-geral do Partido Social-Democrata (SPD, na sigla em alemão) da Alemanha, Lars Klingbeil, argumentou que a CDU estava "jogando sujeira" porque faltava-lhe um programa eleitoral convincente.

    Eleições na Alemanha

    As eleições gerias de hoje (26) decidirão a composição do 20º Bundestag, câmara baixa da Alemanha, que escolherá o chanceler que, ao ser oficialmente aprovado pelo presidente, formará um novo governo.

    A votação é realizada em duas etapas. Na primeira votação o eleitor escolhe um candidato de um distrito eleitoral de um único membro, e na segunda votação o eleitor escolhe um partido.

    Um total de 299 assentos é dedicado para os candidatos que vencerem em circunscrições eleitorais individuais. O restante será distribuído entre os partidos que superaram o limiar de 5%.

    O Bundestag tem oficialmente 598 assentos, embora esse número possa variar devido ao sistema parlamentar. O 19º Bundestag tinha 709 membros.

    As últimas pesquisas preveem uma disputa muito acirrada, com o SPD liderando com 25% e a CDU obtendo 22%.

    Mais:

    Zemmour, potencial rival de Macron nas eleições, ocupou espaço de Le Pen, dizem analistas
    Reino Unido contesta versão de Bolsonaro de que Johnson buscou acordo emergencial de alimentos
    AUKUS vai 'ajudar Austrália a conter' a China e poderá afetar laços entre Rússia e UE, diz Lavrov
    Johnson quer 'restabelecer cooperação' com França após crise dos submarinos, diz gabinete de Macron
    Tags:
    Alemanha, Angela Merkel, eleições, Bundestag, parlamento, partido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar