02:14 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    3555
    Nos siga no

    O novo acordo entre a Austrália, o Reino Unido e os EUA, apelidado de AUKUS, foi criado no início deste mês, levantando preocupações relativas ao campo da Segurança vindas da China e da UE.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou neste sábado (25) que o pacto de segurança AUKUS pode afetar os laços entre Moscou e Bruxelas.

    Em uma entrevista coletiva no decorrer da Assembleia Geral da ONU em Nova York, nos EUA, o diplomata russo disse reconhecer que "o objetivo [do AUKUS] é também ajudar a Austrália a conter a 'ameaça chinesa'".

    Lavrov, no entanto, afirmou que "não estamos [Rússia] planejando interferir nestas questões, mas é claro que podemos sentir as consequências do que está acontecendo [...] Isto pode afetar nossas relações com a União Europeia, pode despertar o interesse da UE em finalmente cooperar conosco, usando as vantagens geopolíticas e geoestratégicas óbvias de estar em um continente enorme - especialmente agora que o centro do desenvolvimento global está se deslocando para a região asiática", observou o diplomata russo.

    A criação do pacto trilateral em causa foi anunciada formalmente pelo presidente norte-americano, Joe Biden, em 15 de setembro de 2021. 

    Esta parceria permitirá que Camberra construa uma nova frota de submarinos movidos a energia nuclear nos estaleiros australianos, utilizando tecnologias norte-americanas e britânicas. Porém, tal acordo já resultou em tensões entre Camberra e Paris, pois a Austrália acabou cancelando seu negócio multimilionário de submarinos com a França.

    "Quanto ao acordo entre a Austrália, os EUA e o Reino Unido sobre os submarinos: em geral, este evento, que ocorreu imediatamente após a retirada do Afeganistão, inevitavelmente levanta questões daqueles que fazem parte dessas alianças [ocidentais]. A França, além de ser ofendida do ponto de vista comercial, provavelmente está questionando a confiabilidade dessas alianças - e [consideremos que as] conversas sobre a autonomia estratégica da Europa se estão tornando muito mais relevantes agora", acrescentou Lavrov.

    Mais:

    Forças dos EUA na Coreia do Sul simulam ataque de precisão em meio a tensões com Pyongyang (FOTOS)
    Austrália, Japão e Índia podem se tornar 'carne para canhão' dos EUA, adverte mídia chinesa
    Saída dos EUA e da OTAN do Afeganistão foi feita sem pensar nas consequências, diz Lavrov
    Tags:
    AUKUS, Austrália, EUA, Reino Unido, China, Rússia, UE, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar