18:48 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    14659
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Espanha não autorizou a escala de dois navios militares russos no porto de Ceuta, na costa do Norte da África, conforme a mídia espanhola.

    A Rússia solicitou permissão para o navio antissubmarino Vitse-Admiral Kulakov e o rebocador Altai entrarem no porto de Ceuta de 18 a 20 de agosto, segundo o jornal El País.

    O Ministério da Defesa não via obstáculos para autorizar a escala, mas a chancelaria espanhola perguntou a Moscou qual o destino dos navios. Sem ter resposta, a chancelaria rejeitou o pedido da Rússia.

    O jornal sugere que o Ministério das Relações Exteriores queria evitar desta maneira qualquer conflito ligado à rota dos navios russos.

    A mídia destaca o caráter político de tal decisão de Madrid, que organizará a cúpula da OTAN nos primeiros meses de 2022.

    A chancelaria da Espanha informou que os documentos sobre o destino dos navios militares da Rússia não foram entregues. Não houve rejeição do pedido de escala, trata-se de a documentação necessária não ter sido fornecida.

    Por sua vez, a embaixada da Rússia na Espanha refutou as declarações de que o lado russo não forneceu os documentos necessários para a escala dos navios em Ceuta.

    "Quanto à escala planejada dos navios militares russos Vitse-Admiral Kulakov e Altai no porto espanhol de Ceuta, informamos que à solicitação da embaixada de autorização para tal possibilidade, o Ministério das Relações Exteriores da Espanha informou que para uma decisão positiva desta solicitação seria preciso apresentar dados sobre o local aonde se dirigiriam os navios após a escala no porto espanhol de Ceuta. A informação necessária foi entregue prontamente", disse a embaixada à Sputnik.

    No início de 2017, a Espanha não autorizou a entrada em Ceuta do grupo do porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, que se dirigia para a Síria.

    Nessa ocasião, segundo o Ministério da Defesa da Rússia, a Espanha deixou claro que a entrada de navios russos em Ceuta não é recomendável ante a pressão dos EUA e OTAN.

    Mais:

    Índia equipa caças com tecnologia avançada para iludir mísseis inimigos
    'Entrada dos EUA no Afeganistão nem deveria ter acontecido', diz analista brasileiro
    Rússia 'bate' o Ocidente na preparação contra guerra biológica, química e nuclear, escreve NI
    'Assustar a China': oficial dos EUA pretende combater rápida modernização militar de Pequim
    Tags:
    Espanha, Rússia, navio, porta-aviões, Ceuta, militar, Ministério das Relações Exteriores
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar