18:26 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    COVID-19 no mundo em meados de junho de 2021 (15)
    0 101
    Nos siga no

    O Instituto Spallanzani e o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya assinaram um acordo de cooperação que permitirá o início dos testes da vacina Sputnik V em Roma.

    Um grupo de cientistas russos está conduzindo pesquisas sobre a eficácia da vacina Sputnik V contra variantes da COVID-19 no Instituto Spallanzani, em Roma, desde o final de maio, afirmou à Sputnik o diretor do instituto, Francesco Vaia.

    Em meados de abril, o Instituto Spallanzani e o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya assinaram um acordo de cooperação que permitirá o início dos testes da vacina Sputnik V em Roma.

    "Os colegas russos já estão aqui há cerca de 15 dias, eles estão conduzindo pesquisas com colegas italianos sobre as cepas do vírus [SARS-CoV-2], estamos descobrindo se a Sputnik [V] pode proteger contra as variedades de coronavírus com as quais estamos tão preocupados", explicou Vaiva.

    O diretor do Instituto Spallanzani disse ainda que, por enquanto, estão na fase de pesquisa laboratorial, mas "quando os resultados aparecerem, vamos publicá-los". "Não deve haver pressa nisso", disse, acrescentando que três cientistas russos têm trabalhado no laboratório de Spallanzani desde o final de maio.

    Em Chuncheon, na Coreia do Sul, caixas da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19 passam por uma esteira em uma linha de produção local, em 4 de maio de 2021
    © Sputnik / Andrei Olfert
    Em Chuncheon, na Coreia do Sul, caixas da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19 passam por uma esteira em uma linha de produção local, em 4 de maio de 2021

    Sputnik V no mundo

    A vacina russa Sputnik V vem gerando "demanda frenética em todo o mundo", disse Kirill Dmitriev, diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).

    Até agora, o inoculante russo foi licenciado em 66 países. A Sputnik V tem uma eficácia de 97,6%, conforme relatado em 19 de abril pelo RFPI após analisar os dados de 3,8 milhões de cidadãos russos vacinados.

    Tema:
    COVID-19 no mundo em meados de junho de 2021 (15)

    Mais:

    Governo da Turquia agradece Rússia por acordo sobre a Sputnik V
    Fim de uso de máscara? Vacinados com Sputnik V não transmitem vírus, diz desenvolvedor
    COVID-19: Argentina recebe autorização da Rússia para fabricar vacina Sputnik V
    Combinação da Sputnik V com vacinas chinesas pode ser testada em países árabes, diz RFPI
    Tags:
    COVID-19, pandemia, novo coronavírus, vacinação, vacina, vacina, Sputnik V, Itália, Roma
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar