15:05 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    5783
    Nos siga no

    A emissora estatal bielorrussa divulgou nesta sexta-feira (4) o registro de uma suposta chamada telefônica entre autoridades de Varsóvia e Berlim sobre o opositor russo Aleksei Navalny.

    Na quinta-feira (3), o presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, disse que o serviço de inteligência de seu país tinha conseguido interceptar uma chamada provando que a alegação da chanceler alemã, Angela Merkel, de que Navalny tinha sido envenenado era uma mentira deliberada. 

    Em encontro realizado em Minsk com o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, o presidente bielorrusso afirmou que o Ocidente estava preparando "travessuras" contra a Rússia antes das eleições regionais. Lukashenko comentou então sobre a existência da interceptação da chamada sobre o suposto envenenamento do opositor. 

    "Nós interceptados uma conversa interessante, a qual claramente fala que isso é uma falsificação. Não teve nenhum envenenamento de Navalny", disse o chefe de Estado, que prometeu entregar a gravação para a inteligência russa. 

    Provas não seriam importantes na 'guerra'

    Na alegada gravação liberada pela emissora estatal, que dura menos de um minuto, dois indivíduos, identificados apenas pelos nomes de Nick e Mike, discutem documentos sobre o envenenamento de Navalny que seriam apresentados ao gabinete de Angela Merkel.

    O suposto representante alemão afirma que os documentos estão prontos e seriam transferidos para o escritório da chanceler, acrescentando que declaração de Merkel sobre a questão estava sendo aguardada. 

    Quando o suposto representante polonês pergunta se o envenenamento tinha sido real, a autoridade alemã responde que isso não era importante, pois "todos os métodos eram válidos na guerra".

    No dia 20 de agosto, Navalny foi hospitalizado após se sentir mal durante um voo entre as cidades russas de Tomsk e Moscou. Durante sua internação na Rússia não foram apontados traços de envenenamento. No dia 22 de agosto, o blogueiro foi transportado para a Alemanha, onde médicos locais afirmaram que ele havia sido envenenado com a substância Novichok.

    Mais:

    Especialistas estrangeiros: autoridades russas fizeram tudo para salvar vida de Navalny
    Médicos alemães alegam intoxicação de Navalny com Novichok; cocriador da substância nega sintomas
    Pesquisador diz que 'envenenamento' de Navalny é usado para deteriorar relações russo-europeias
    Tags:
    opositor, Varsóvia, Berlim, Polônia, Aleksandr Lukashenko, Angela Merkel, Bielorrússia, Aleksei Navalny, Alemanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar