19:17 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    440
    Nos siga no

    Segundo o relatório citado pelo jornal, o uso de drogas entre os candidatos para as Forças Armadas aumentou nos últimos anos, e a cocaína é a variedade mais consumida.

    O uso de drogas ilícitas dentro do Exército britânico aumentou, levando à demissão de centenas de soldados e reservistas a cada ano, revelou o jornal The Guardian nesta segunda-feira (24), citando um relatório obtido do Ministério da Defesa do Reino Unido.

    Segundo a mídia, o número de funcionários do exército que foram demitidos no ano passado após reprovarem nos testes obrigatórios de drogas foi de 660, quase um batalhão.

    Em 2018 e 2017, o número de demissões foi de 630 e 580, respectivamente, enquanto até meados de julho de 2020 o número foi de 270, acrescentou o jornal.

    Militares britânicos
    © Foto / Pixabay / skeeze
    Militares britânicos

    De acordo The Guardian, a cocaína é a droga mais detectada nos testes de rotina obrigatório realizados pelo Exército britânico, seguida da cannabis e do ecstasy. Além disso, têm sido detectados esteroides, benzodiazepinas e cetamina nas amostras de urina solicitadas aos soldados.

    The Guardian afirma que há atualmente 79.620 pessoas no exército regular e 29.980 reservistas, relatando que muitos soldados consomem drogas ilícitas de propósito para serem dispensados do Exército britânico. Segundo um ex-soldado sem nome citado, muitos dos candidatos "usam drogas para gerenciar as tensões particulares da vida no exército".

    Mais:

    Polícia Federal realiza grande operação contra tráfico de drogas em 12 estados e no DF
    Venezuela pede investigação do aeroporto de Lisboa em caso de tráfico de drogas
    ONU lança investigação sobre mortes na guerras às drogas nas Filipinas
    Tags:
    Forças Armadas do Reino Unido, Forças Armadas, Reino Unido, Exército britânico, The Guardian
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar