04:54 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    154
    Nos siga no

    A decisão desta semana de renomear uma rua no centro de Berlim em homenagem a um filósofo negro e africano foi marcada por novos protestos pela revisão do passado colonial da Alemanha. 

    A Rua Moor era alvo frequente de críticas por conta da palavra utilizada no logradouro ser uma maneira ofensiva de se referir a escravos negros. O Conselho municipal concordou na quinta-feira (20) em renomear o local em homenagem a Anton Wilhelm Amo, um filósofo negro trazido como escravo para a Prússia no século 18.

    Protestos contra o nome da rua acontecem anualmente em Berlim todo dia 23 de agosto, o Dia Internacional de Lembrança do Tráfico de Escravos e sua Abolição, data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

    Este ano, os manifestantes se concentraram no Fórum Humboldt, um enorme centro de arte em construção em Berlim. O local exibirá artefatos roubados pela Alemanha de suas colônias na África.

    Em outro local da capital alemã, a equipe do Museu de Tecnologia de Berlim e ativistas desmontaram uma exposição sobre o passado colonial do país. A exposição foi criada em 2003, mas chamou a atenção em meio aos protestos do Black Lives Matter por retratar escravos negros como mercadorias. 

    Mais:

    Alemanha e França deixam negociações de reforma da OMS em meio a tensão com EUA
    Cinco iranianos são presos acusados de espionagem para Israel, Reino Unido e Alemanha
    Hong Kong cancela acordos de extradição com Alemanha e França
    Alemanha diz que eleições da Bielorrússia devem ser verificadas e sanções são possíveis
    Opositor russo Navalny deixa hospital em Omsk para ser tratado na Alemanha
    Tags:
    Centro, história, era colonial, Alemanha, Berlim
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar