21:05 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de agosto (51)
    180
    Nos siga no

    O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, comparou nesta sexta-feira (7), em entrevista para uma rádio, imigrantes a uma "bomba biológica" devido aos riscos causados pela pandemia da COVID-19.

    A declaração foi feita para a rádio Kossuth e um resumo da entrevista publicada no site do governo. Segundo Orban, em meio à crise sanitária do coronavírus, imigrantes representam um risco severo. 

    "Ele [o primeiro-ministro) ressaltou que cada imigrante que quer entrar na Hungria ilegalmente e de forma descontrolada representa um perigo médico e biológico para a Hungria. Devemos prevenir isso a qualquer custo", diz a página do governo. 

    Orban então comparou os imigrantes a uma "bomba biológica", acrescentando que seria difícil rastrear aqueles infectados pelo novo coronavírus. 

    "Ao falar sobre imigração e a epidemia do coronavírus ao mesmo tempo, não devemos criar a impressão de que todo imigrante é uma bomba biológica. No entanto, alguns deles são, e o problema é que não existe maneira de descobrir quem é", afirmou o primeiro-ministro. 

    Hungria tem 4.621 casos da COVID-19

    Além disso, Orban disse durante a entrevista que a Hungria já fez um pedido de compra de 5.000.000 de doses de uma potencial vacina contra a COVID-19. 

    Segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, a Hungria registra até o momento 4.621 casos do coronavírus e 602 mortes. 

    Desde que assumiu o poder, Orban vem defendendo medidas para conter a entrada de imigrantes na União Europeia e na Hungria.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de agosto (51)

    Mais:

    Tensão sobe entre Ucrânia e Hungria e Kiev acusa Budapeste de intromissão
    Hungria quer que Ucrânia devolva direitos à minoria húngara
    Euro foi 'erro estratégico', segundo diretor do Banco Central da Hungria
    Tags:
    bomba, imigração, Viktor Orban, COVID-19, novo coronavírus, epidemia, pandemia, Hungria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar