17:51 19 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro húngaro Viktor Orban ao lado de Jair Bolsonaro e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro

    Aliado de Bolsonaro, líder da Hungria promete 'combater' Macron na UE

    © Foto : Reprodução / MTI
    Europa
    URL curta
    231

    O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, declarou que deve se opor ao presidente francês Emmanuel Macron, chamando-o de um ator-chave na agenda pró-imigração da União Europeia (UE). Os futuros de ambas as nações estão em jogo, acrescentou o líder húngaro.

    Respondendo a uma pergunta do jornal francês Le Monde em um evento de imprensa em Budapeste nesta quinta-feira, o primeiro-ministro húngaro disse que ele tem "boas relações" com a Macron, mas quando se trata de visões de migração, os dois são rivais amargos.

    "Não é nada pessoal, mas uma questão de futuros de nossos países", observou Orban.

    "Se o que ele [Macron] quer no que diz respeito à migração se materializa na Europa, isso seria ruim para a Hungria, por isso devo combatê-lo", acrescentou.

    O presidente da França é "o líder das forças pró-imigração" na UE, complementou o primeiro-ministro da Hungria.

    Na mesma conferência de imprensa, Orban criticou a mídia alemã por pressionar Budapeste a adotar uma política de "porta aberta" em relação aos migrantes.

    "Não vejo nenhum compromisso possível aqui", comentou em entrevista a repórteres, acrescentando que a política alemã "não respeita" a decisão dos húngaros de não se tornar uma "nação imigrante".

    Líder do Fidesz, partido nacional-conservador populista de direita que é, atualmente, o maior partido político da Hungria, Orban vem compondo uma frente anti-migração na Europa ao lado de líderes da Itália, Polônia e República Tcheca, com medidas duras contra imigrantes.

    O antagonismo em relação ao que pensam Macron e a chanceler alemã Angela Merkel – ambos protagonistas na política de acolhimento dos imigrantes pelos países da UE – deve ser posto à prova nas eleições para o Parlamento Europeu, previstas para maio deste ano.

    Conforme anunciou nesta semana o vice-primeiro-ministro da Itália, Matteo Salvini, o foco do grupo de países anti-migração é promover uma "Primavera europeia", construindo uma nova Europa com fronteiras mais fortes e política mais protecionistas.

    Mais:

    Orban desafia Bruxelas e promete responder às medidas punitivas do Parlamento da UE
    Premiê húngaro Viktor Orban congratula ministro italiano anti-imigração
    Orban: povo húngaro quer parar Soros e 'elite globalista'
    Tags:
    direita, imigração, crise migratória, Fidesz, União Europeia, Jair Bolsonaro, Emmanuel Macron, Viktor Orban, Europa, França, Hungria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar