16:44 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    453
    Nos siga no

    França ampliou a lista de seus medicamentos sujeitos a restrição de exportação, ignorando apelo da Comissão Europeia e malgrado Macron ter pedido maior solidariedade e cooperação no seio da UE.

    A França acaba de fazer exatamente o oposto do que a União Europeia havia solicitado, segundo escreve em 23 de abril o portal Den Multimedia.

    Em 7 de abril, a Comissão Europeia enviou uma carta ao governo francês exortando-o a levantar as restrições à exportação de dezenas de medicamentos essenciais para tratar pacientes com coronavírus.

    Contudo, em 21 de abril, ao invés de responder favoravelmente ao apelo, Paris ampliou significativamente a lista de medicamentos sujeitos a restrições, de acordo com uma carta enviada pelo regulador de medicamentos francês ANSM aos distribuidores farmacêuticos, indica a mídia.

    Funcionários de laboratório trabalham com amostras de sangue para detectar infecção por coronavírus, França, 16 de abril de 2020 (foto de arquivo)
    © REUTERS / Christian Hartmann
    Funcionários de laboratório trabalham com amostras de sangue para detectar infecção por coronavírus, França, 16 de abril de 2020 (foto de arquivo)

    O rol diz respeito a antibióticos, analgésicos, sedativos e relaxantes musculares, mas também a insulina, mesmo com milhões de pessoas sofrendo de diabetes na Europa. Outros medicamentos mais específicos utilizados no tratamento da COVID-19, como o remdesivir ou a hidroxicloroquina, também foram incluídos.

    A UE teme agora uma escassez destes medicamentos em vários outros países membros, mesmo que as restrições sejam aplicadas somente às empresas distribuidoras. Fabricantes como a Sanofi ainda têm o direito de exportar seus produtos.

    Ação judicial contra a França?

    Estas medidas tomadas por Paris vão contra o princípio do mercado único, baseado na livre circulação de mercadorias, um dos pilares da União Europeia. Segundo um porta-voz da Comissão Europeia, citado pelo portal, outros países europeus estão seguindo o mesmo caminho de restringir a exportação de medicamentos e de material sanitário, sem contudo especificar quais.

    A Comissão Europeia, que se encontra em conversações com o governo gaulês visando a reversão das medidas que considera desproporcionais, não exclui avançar com uma ação judicial contra a França, caso as negociações não cheguem a bom porto, avança o portal.

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)

    Mais:

    Pentágono quer que México reabra fábricas fornecedoras de produtos de defesa para EUA
    Médicos detectam nova complicação nas pessoas infectadas pela COVID-19
    Сerca de 90% dos pacientes ventilados em Nova York por COVID-19 morrem, revela estudo
    Tags:
    Emmanuel Macron, França, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar