00:48 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestação anti-islâmica do grupo Pegida na Alemanha

    Cidade alemã decreta 'estado de emergência nazista'

    © AP Photo / Jens Meyer
    Europa
    URL curta
    7195
    Nos siga no

    Dresden, capital da região alemã da Saxônia, declarou uma resolução chamada de "estado de emergência nazista" contra movimentos de direita em meio a tensões entre locais e refugiados.

    A medida foi tomada com apoio do Conselho da cidade de Dresden, leste da Alemanha, contra ideias consideradas de extrema-direita

    De acordo com Max Aschenbach, vereador pelo partido esquerdista satírico Die Partei, a "cidade tem um problema nazista", conforme publicou a Al-Jazeera.

    As autoridades locais estão preocupadas com atos de discriminação por parte de locais contra refugiados, enquanto as tensões entre ambos os grupos crescem em meio a casos de crimes cometidos por refugiados.

    Resolução

    Embora ela não se caracterize como um estado de emergência tradicional, a medida seria uma forma de reação social em frente à "inércia das autoridades políticas".

    Segundo os apoiadores da medida, a resolução, que recebeu a aprovação de 39 dos 68 vereadores de Dresden, combate o antissemitismo, racismo e a islamofobia na cidade.

    "O 'estado de emergência' significa o colapso ou uma ameaça séria à ordem pública. Isso não é feito de maneira rudimentar. Além disso, o foco no 'extremismo de direita' não faz justiça ao que precisamos. Nós somos os guardiões da ordem básica democrática liberal e nenhuma violência, seja de que tipo de extremismo for, é compatível com isso", declarou Jan Donhauser, presidente do Grupo do Conselho de Dresden da CDU à BBC.

    Movimento Pegida

    Dresden é o berço do movimento anti-islâmico Pegida, o qual se opõe à presença de refugiados na Alemanha e à imigração de muçulmanos ao país.

    O movimento seria fruto das insatisfações de cidadãos alemães com a grande presença de refugiados da Síria e outros países árabes.

    Em 2015, o movimento atingiu o seu auge de força, reunindo 25 mil pessoas nas ruas de Dresden, conforme publicou a agência de notícias alemã Deutsche Welle.

    Mais:

    Mais de mil refugiados sírios retornam da Jordânia e do Líbano em um dia
    Intolerância: bar de refugiados em São Paulo sofre ataque
    Especialista: refugiados venezuelanos podem gerar 'oportunidade para dinamizar economia'
    Tags:
    Pegida, Die Partei, imigração, islamofobia, Dresden, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar