01:33 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Protesto contra o feminicídio em Paris, França (arquivo)

    Manifestantes franceses exigem medidas mais duras contra feminicídio

    © AFP 2019 / FRANCOIS GUILLOT
    Europa
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    Manifestantes reunidos em Paris neste sábado estão pedindo ao governo que adote medidas mais efetivas de combate ao feminicídio e ao abuso contra mulheres na França, reportou a Associated Press nesta tarde.

    Em 2019, a França já registrou mais de 70 assassinatos de mulheres por motivações misóginas, de acordo com um grupo de monitoramento citado pela agência, representando um aumento em relação ao ano passado. Tais crimes, assim como ocorre no Brasil e em outros países, são frequentemente cometidos por homens — maridos, namorados ou ex-parceiros geralmente — que já haviam sido denunciados à polícia. Por esse motivo, há uma pressão para que o governo também realize uma investigação interna sobre a maneira como as autoridades têm lidado com esse problema. 

    Entre os pedidos dos manifestantes na capital francesa estão a imposição de medidas restritivas mais efetivas contra homens abusivos e a criação de abrigos para mulheres que sofreram algum tipo de violência. Alguns também exigem a instalação de pelo menos um especialista em violência contra a mulher em todas as delegacias do país.

    O atual governo, do presidente Emmanuel Macron, já prometeu que iria acelerar a adoção de medidas para proteger as mulheres na França, afirma a AP.

    Mais:

    Feminicídio em alta: por que ações de combate não alcançam resultados esperados?
    Brasil concentra 40% dos feminicídios da América Latina
    'Feminicídio político': quem carrega a bandeira de Marielle um ano após sua morte?
    Tags:
    manifestação, protesto, Emmanuel Macron, misoginia, feminicídio, feminismo, machismo, mulher, mulheres, Paris, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar