14:38 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Rússia e Ucrânia

    Ucrânia admite que economia sofre perdas dramáticas graças à política antirrussa

    © Sputnik / Konstantin Chalabov
    Europa
    URL curta
    8161

    O declínio maciço do comércio Rússia-Ucrânia representou grandes perdas para a economia ucraniana, de acordo com a Federação de Empregadores da Ucrânia, que alega que os danos financeiros são 13 vezes maiores do que as perdas sofridas por Moscou.

    A retórica antirrussa adotada pela Kiev nos últimos anos resultou em uma redução drástica do volume de negócios do comércio entre os Estados vizinhos, retirando da Ucrânia 10% do seu Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com Sergey Salivon, o chefe do Departamento de Política Econômica na Associação de Negócios.

    "O comércio transfronteiriço da Ucrânia com a Rússia encolheu mais de três vezes ao longo de cinco anos até 2018", disse o funcionário em entrevista à CapitalTV. "Ao mesmo tempo, nossas exportações caíram mais de quatro vezes quando as importações da Rússia caíram menos de três vezes".

    O especialista destacou que esses cálculos não incluem as compras de gás russo pela Ucrânia via Eslováquia e de outros países europeus.

    "Se levarmos em importações conta de gás, vamos ver o declínio do comércio mútuo de cerca de US$ 11,5 bilhões", afirmou Salivon, sublinhando que o número representa apenas 0,8% do PIB da Rússia, enquanto que para a Ucrânia é de 10% da economia.

    A Ucrânia é consciente de que Kiev está a perder muito mais do que Moscou devido a uma deterioração das relações políticas e econômicas, de acordo com o analista político Aleksandr Dudchak, que diz que as políticas de Kiev nos últimos anos tornaram a economia ucraniana não-competitiva devido a um desenvolvimento lento de tecnologia.

    "Os negócios da Ucrânia estavam tentando desafiar as restrições, mas a maioria dos empresários acabou sob escrutínio apertado do serviço de segurança do país", avaliou o especialista à RT, sublinhando que era difícil para as empresas a superar a crise sob uma ditadura total.

    As relações comerciais entre a Rússia e a Ucrânia tiveram um declínio significativo nos últimos cinco anos. Em 2015, Moscou suspendeu o acordo de zona de livre comércio com a Ucrânia após a decisão de Kiev de assinar um acordo de associação com a União Europeia (UE).

    A Ucrânia foi automaticamente incluída na lista de contra-sanções da Rússia contra o bloco, introduzida por Moscou em 2014 em resposta às penalidades européias pela reunificação com a Crimeia e pelo alegado envolvimento militar da Rússia nas regiões orientais da Ucrânia.

    As autoridades ucranianas impuseram uma proibição de importação de uma ampla gama de produtos alimentares da Rússia, incluindo carne e peixe, café, produtos lácteos, chocolate e confeitaria, grãos, cigarros, cerveja e muitos outros. No ano passado, Kiev adicionou fertilizantes à sua lista interminável de restrições. Em dezembro de 2018, Kiev estendeu as medidas por mais um ano. O país também introduziu sanções contra vários indivíduos e entidades russos.

    Em resposta, o governo russo proibiu a importação de mais de 50 produtos ucranianos, no valor de US$ 510 milhões. Segundo Moscou, as restrições podem ser suspensas se Kiev desistir de suas próprias restrições contra produtos russos.

    A disputa comercial intensificou-se no início deste ano, quando o Kremlin proibiu as exportações de petróleo e derivados para a Ucrânia pouco depois de Kiev ter expandido a lista de restrições comerciais visando mais produtos russos. Além disso, Moscou proibiu a importação de roupas, tratores, tubos e veículos para colocação de tubos, entre outros bens. A medida visa bens no valor de US$ 250 milhões no ano passado, segundo o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev.

    As restrições às exportações de petróleo para a Ucrânia são atualmente as mais vitais, de acordo com o presidente do Centro Analítico Ucraniano independente baseado em Kiev, Aleksander Okhrimenko.

    "O fato de que paramos de comprar a rede não é sério. Mas proibir as vendas de petróleo bruto para a Ucrânia é enorme, enquanto as sanções de Kiev contra a Rússia são uma simulação. As autoridades ucranianas não podem infligir danos à economia russa", declarou Okhrimenko.

    O especialista enfatizou que o levantamento das restrições mútuas não ajudaria a restaurar o volume anterior de comércio mútuo.

    Mais:

    Presidente eleito da Ucrânia propõe discutir novas condições de coexistência com Rússia
    Putin defende oferta de cidadania para quem vive no leste da Ucrânia: 'questão humanitária'
    Ex-presidente Yanukovich quer regressar para Ucrânia após vitória de Zelensky
    Tags:
    russofobia, relações bilaterais, PIB, diplomacia, gás, comércio, sanções, União Europeia, Aleksander Okhrimenko, Sergey Salivon, Dmitry Medvedev, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar