07:22 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Chancer húngaro Peter Szijjarto

    Chanceler da Hungria: Plano da UE para distribuir migrantes aumentará ameaça de terrorismo

    © AP Photo / Virginia Mayo
    Europa
    URL curta
    0 50

    O governo eurocético da Hungria tem se confrontado repetidamente com Bruxelas sobre suas políticas de migração, insistindo que não seguirá as cotas de distribuição de migrantes propostas pela UE e que elas colocarão em risco a segurança pública.

    O ministro das Relações Exteriores e Comércio da Hungria, Péter Szijjártó, voltou a criticar a política de migração da União Europeia nesta quinta-feira, insistindo que a redistribuição planejada de migrantes por toda a União aumentará o risco de terrorismo.

    Reagindo a comentários anteriores de seus colegas franceses e luxemburgueses, o ministro Szijjártó disse querer que "imigrantes ilegais sejam obrigatoriamente distribuídos" em toda a UE, inclusive em países membros que se recusaram a conceder asilo a refugiados durante a crise, como a Hungria.

    “Isso representaria um enorme perigo e um aumento adicional na ameaça do terrorismo”, continuou o ministro.

    Szijjártó prosseguiu dizendo que a UE precisa restaurar a segurança do bloco, dizendo que "devemos ser capazes de proteger as fronteiras da Europa tanto na terra quanto no mar", explicando que a Hungria formou uma aliança com o recém-nomeado vice-primeiro ministro italiano Matteo Salvini para alcançar este objetivo.

    Além disso, o chanceler húngaro lembrou a Jean-Yves Le Drian, seu homólogo francês, que a Hungria nunca foi uma colônia francesa, aconselhando que Le Drian "se abstenha do tom colonial que usou em relação à Hungria nos últimos dias".

    O governo de Viktor Orban adotou há muito tempo uma postura anti-imigração, optando por construir várias cercas de arame farpado no auge da crise migratória para conter o fluxo de migrantes para a Hungria, enquanto estes se dirigiam a Estados membros mais ricos da Europa Ocidental, como a Alemanha.

    O Partido Fidesz de Orban permaneceu no poder após as eleições parlamentares do país no início deste ano, mantendo um governo de coalizão com o Partido Democrático Cristão (KDNP), que é considerado um satélite do Fidesz.

    Tags:
    Partido Democrático Cristão (KDNP), Partido Fidesz, Jean-Yves Le Drian, Viktor Orban, Peter Szijjarto, Europa Ocidental, Alemanha, Hungria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik