07:49 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Protesto em Bucareste, na Romênia.

    Romênia registra 3° dia de protestos contra o governo

    © AP Photo / Vadim Ghirda
    Europa
    URL curta
    311

    Milhares de pessoas participaram neste domingo (12) de uma terceira noite de protestos em Bucareste contra a suposta corrupção do governo, dois dias depois que a repressão a uma manifestação em massa deixou centenas de feridos.

    Cantando o hino nacional e agitando bandeiras romenas, os manifestantes reuniram-se novamente na Praça da Vitória, sede do governo na capital.

    A multidão era notavelmente menor do que nas duas noites anteriores, quando dezenas de milhares de pessoas se reuniram, mas muitas outras voltaram a expressar sua raiva, acusando o governo de esquerda de corrupção e pedindo sua renúncia. 

    "Todos os dias, depois do trabalho, quero vir para cá… trabalho como pesquisador e, na semana passada, descobri que nossos fundos foram cortados. Estou muito determinado. Eles não podem nos ignorar para sempre", afirmou Teona Deftu à AFP.

    "Devemos fazer a nossa presença ser sentida e eles devem entender que não são mais desejados no comando do país", disse Cuc Valeriu, um operário da fábrica, acrescentando que as pessoas não devem esperar pelas eleições para expressar seu descontentamento.

    A polícia foi criticada pela oposição de centro-direita por usar canhões de água e gás lacrimogêneo na sexta-feira para dispersar os manifestantes. Mais de 450 pessoas, incluindo 30 policiais, ficaram feridas e cerca de 30 foram presas.

    A polícia nega o uso de força excessiva, dizendo que os policiais responderam à violência supostamente perpetrada por dezenas de manifestantes de maneira "gradual e proporcional".

    Muitos dos que protestavam eram romenos que deixaram o país para morar no exterior.

    Nos últimos 15 anos, cerca de quatro milhões de pessoas deixaram a Romênia — um dos estados membros mais pobres da União Européia.

    O chanceler austríaco Sebastian Kurz, cujo país atualmente ocupa a presidência rotativa da UE, condenou a violência, na qual um cinegrafista da emissora pública da Áustria também foi ferido.

    A Romênia tem visto frequentes protestos no último ano e meio.

    O mais recente capítulo na discussão sobre a corrupção no país foi a demissão da promotora Laura Codruta Kovesi, considerada um símbolo da luta do país contra os crimes de colarinho branco.

    Mais:

    Avião MiG-21 sofre acidente na Romênia; piloto morre
    Pentágono anuncia venda de US$ 830 milhões em mísseis para Finlândia e Romênia
    Fuzileiros dos EUA são multados após confusão provocada por calote em bar na Romênia
    Acidente é relatado em usina nuclear na Romênia
    WADA suspende laboratório antidoping da Romênia
    Tags:
    Romênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik