10:49 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Nacionalistas ucranianos queimam bandeiras da União Soviética em Lvov, Ucrânia ocidental

    Ucrânia 'ocupada' pela URSS, 'tem que devolver a metade do território atual à Rússia'

    © AFP 2018 / YURKO DYACHYSHYN
    Europa
    URL curta
    18446

    A Ucrânia precisa estar preparada para se separar de cidades como Carcóvia, Dnepropetrovsk (agora tem o nome de Dnepr), da região de Donbass e outros territórios caso o país deseje qualificar a época da URSS como "ocupação"

    Assim opinou Leonid Kalashnikov, chefe do Comitê para a Comunidade dos Estados Independentes (organização supranacional envolvendo 11 repúblicas que faziam parte da antiga União Soviética) da Duma de Estado.

    "Falando sério, a [Ucrânia] terá que devolver a metade do atual território à Rússia, e não somente a Crimeia, já que Carcóvia, Dnepropetrovsk, Donbass não faziam parte da Ucrânia até o surgimento da URSS", afirmou Kalashnikov entrevistado pela Sputnik.

    Assim, o político russo comentou as palavras de Vladimir Vyatrovich, diretor do Instituto de Memória Nacional ucraniano, que em 5 de janeiro, declarou que as autoridades ucranianas teriam que definir a participação da Ucrânia na URSS como uma ocupação comunista e bolchevique. 

    Após a Revolução de 1917 e a criação da República Socialista Soviética da Ucrânia, várias cidades russas como Donetsk, Lugansk, Kherson, Nikolaev, Odessa, Dnepropetrovsk e Kirovograd – que pertenciam ao Império Russo – passaram a fazer parte desta república soviética. Quanto à Crimeia, a península foi transferida para a Ucrânia em 1954.

    Mais:

    Ucrânia acaba de testar seu novo sistema de mísseis com ogiva de meia tonelada (VÍDEO)
    Pentágono: o papel e o contingente de militares dos EUA na Ucrânia será o mesmo em 2018
    Armas enviadas à Ucrânia por EUA e Canadá podem acabar nas mãos de terroristas, diz Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik