22:12 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Agência de notícias Sputnik

    Moscou considera discriminatória a recusa de credenciamento da Sputnik em reunião na UE

    © Sputnik / Igor Russak
    Europa
    URL curta
    82
    Nos siga no

    A chancelaria russa qualifica como discriminatória a recusa da Estônia de credenciar correspondentes da agência Rossiya Segodnya para participar da reunião dos chanceleres da União Europeia.

    "A descriminação demonstrada contra uma das agências mais importantes mostra mais uma vez o valor das declarações hipócritas das autoridades da Estônia sobre o compromisso com a liberdade de expressão e de acesso à informação", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores russo.

    Nos dias 7 e 8 de setembro, a Estônia acolherá a reunião entre os chanceleres europeus. O país que sediará o evento se recusou a credenciar três jornalistas da Sputnik sem dar explicação alguma. Por esta razão, a Federação Europeia dos Jornalistas qualificou a decisão como um "grande ataque" contra a liberdade dos meios de comunicação.

    "Independentemente de a decisão ter sido iniciativa da presidência estoniana ou de ter sido concordada com Bruxelas, as medidas de proibição de Tallinn de qualquer forma prejudicam as autoridade da UE", diz o comunicado.

    O ministério russo apelou às estruturas internacionais "para que prestem atenção especial a este caso flagrante e tomem medidas para prevenir a violação dos direitos dos jornalistas russos".

    A agência de notícias internacional Rossiya Segodnya (Rússia Hoje) tem como missão cobrir eventos mundiais de maneira ágil, equilibrada e imparcial. O grupo oferece visões alternativas dos maiores eventos na Rússia e no mundo. Inclui também a agência de notícias e emissora da Rádio Sputnik, com representações e redações multimídia em dezenas de países. A Sputnik conta com 34 sites ao todo, emissões de rádio analógicas e digitais, aplicativos para celular e páginas nas redes sociais.

    Mais:

    Editora-chefe da Sputnik diz não entender as 'democráticas' recomendações francesas
    Ex-jornalista da Sputnik entra em 'briga' com mídias americanas por calúnia
    Sputnik amplia sua rede de parceiros na América Latina
    Editora-chefe da Sputnik responde ao parlamentar americano que 'ressuscitou' a KGB
    Tags:
    discriminação, reunião ministerial, imprensa, liberdade de expressão, jornalistas russos, Sputnik, Rossiya Segodnya, UE, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Estônia, Rússia