17:39 26 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras da OTAN e da Ucrânia

    Quanto custa à Ucrânia a ciberguerra contra a Rússia?

    © Sputnik/ Mikhail Markiv
    Europa
    URL curta
    103302512

    O presidente da associação de Internet da Ucrânia, Aleksandr Fedienko, disse que para o bloqueio completo dos sites russos a Ucrânia precisa aproximadamente de dois anos e um bilhão de dólares.

    Anteriormente, o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, tomou a decisão de bloquear as redes sociais russas, como a VKontakte e Odnoklassniki, bem como o maior portal e buscador russo, o Yandex, no quadro das sanções da Ucrânia contra a Rússia.

    A autora Anna Razvalyaeva escreveu no seu artigo para o serviço russo da Rádio Sputnik que "a questão mais interessante é este bilhão":

    "É um dinheirão, né?…pois, a população deve juntar dinheiro a custo para pagamentos de serviços municipais e para um pouco de leite com pão. Na 'guerra sagrada' contra a Rússia a Ucrânia não olha a despesas. Ora serão os EUA a oferecer magnanimamente uma centena de milhões, ora será o FMI a emprestar mais uma tranche, se bem que rangendo os dentes", escreveu.

    Todos os ucranianos que querem ter acesso às redes russas podem tê-lo, há muitas maneiras para evitar este bloqueio. Segundo Razvalyaeva, isto não vai obstaculizar o “aproveitamento deste bilhão” pelo governo ucraniano.

    "Para que violam eles o direito à informação? Parece que Kiev não está seguro da fidelidade de seus cidadãos… Por muito que eles sejam tratados com 'estricnina' informativa e propagandística, o bom senso e as raízes históricas não foram expurgados. A celebração do dia 9 de maio mostrou isso", escreve Razvalyaeva.

    "A instalação do complexo memorial dedicado à 'agressão russa' em Kiev, perto da estátua à Mãe-Pátria, o bloqueio de sites russos, a história infame com a Eurovisão, o desmantelamento da placa memorial a Georgy Zhukov em Odessa, a redenominação, a 'descomunização', as proibições, as restrições sem fim. As provocações, espancamentos de veteranos, apelos ao Ocidente com gritos de socorro, o ódio sem parar, as tentativas de eliminar a memória das pessoas e, assim, privá-las do futuro. Esta é a agenda política de Kiev, que absolutamente não é construtiva", escreve a autora.

    Que país surgirá como resultado dessa loucura, agravada pela irresponsabilidade e estreiteza de espírito dos políticos ucranianos?

    Mais:

    Poroshenko diz que Ucrânia não precisa de novas alternativas para a crise
    Ucrânia participa do biatlo de tanques da OTAN e ocupa penúltimo lugar
    Trump diz que 'fará frente à conduta destrutiva' da Rússia na Síria e Ucrânia
    Tags:
    agressão russa, bloqueio, FMI, Yandex, VKontakte, Pyotr Poroshenko, EUA, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik