08:41 25 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Senador norte-americano John McCain

    Como McCain está 'salvando' os Bálcãs da Rússia

    © AP Photo/ Saul Loeb
    Europa
    URL curta
    12611

    O senador republicano John McCain é uma espécie de ministro do Exterior do "Estado profundo" que tenta sabotar tanto quanto possível a estratégia da política externa de Trump. Podemos referir como exemplo as relações com a Rússia.

    O senador republicano John McCain é uma espécie de ministro do Exterior do “Estado profundo” que tenta sabotar tanto quanto possível a estratégia da política externa de Trump. Podemos referir como exemplo as relações com a Rússia.

    Sabemos que este senador aparece sempre em todos os pontos “quentes” e “em esfriamento”. Ou nos pontos que estão preparados para se inflamar. Também agora o falcão dos novos conservadores John McCain está viajando mais uma vez aos Bálcãs que conhece desde os anos noventa. Naquele tempo ele apoiava a agressão da OTAN contra a Iugoslávia e apelava a uma operação terrestre.

    Na segunda-feira, em Belgrado, McCain realizou uma reunião a portas fechadas com o primeiro-ministro e presidente eleito da Sérvia Aleksandar Vucic e, como habitualmente, acusou Moscou de assistência a Assad e do uso de métodos militares em vez da diplomacia. Por sua vez, o líder sérvio disse que a república não tem intenção de aderir à OTAN, como, aliás, a qualquer outro bloco militar, e irá manter sua independência e neutralidade.

    Ministro do Interior sérvio Nebojsa Stefanovic com senador dos EUA John McCain
    © Foto: Ministério do Interior da Sérvia
    Ministro do Interior sérvio Nebojsa Stefanovic com senador dos EUA John McCain
    Esta afirmação, embora seja uma constante da política externa da Sérvia dos últimos dez anos, é especialmente importante porque a atividade recente de McCain tem estado concentrada principalmente no Montenegro. O senador apoia uma rápida integração da ex-república iugoslava na OTAN e acusou as pessoas que se recusavam a sustentar este processo de “trabalharem para Putin."

    Foi precisamente isso que deu a Patrick Buchanan um pretexto para escrever o artigo “Estará McCain sequestrando a política externa de Trump” (“Is McCain hijacking Trump's foreign policy”), recorda à Sputnik Sérvia o historiador e cientista político sérvio Sasa Adamovic:

    "Embora formalmente McCain seja um senador, na verdade, ele seria mais apropriadamente chamado de ministro das Relações Exteriores do "Estado profundo" que luta contra a política externa de Trump, e que prevê a normalização das relações com a Rússia. A visita de McCain à Sérvia pode ser entendida como uma espécie de tentativa para "proteger" os Bálcãs da influência russa, visto que para o Estado profundo é exatamente nos Bálcãs que passa a linha da frente entre os EUA e a Rússia. Como o presidente dos EUA é agora Donald Trump, que anunciou princípios completamente diferentes, a visita de McCain à região dos Bálcãs provoca desconforto: parece que ele é uma espécie de visitante não convidado, que deve ser recebido, mas sem entusiasmo", diz Adamovic.

    De acordo com o interlocutor da Sputnik Sérvia, McCain esteve no poder mesmo nos tempos em que os democratas estavam no poder, ou seja, durante todo o tempo em que a característica dominante da política norte-americana era a política intervencionista.

    "O Estado profundo, derrotado nas últimas eleições, não quer permitir a Trump mudar a estratégia da política externa, e aquilo que agora está fazendo McCain é uma sabotagem clássica e uma tentativa para preservar a anterior configuração da política de Washington", conclui o especialista.

    Tags:
    visita, OTAN, Aleksandar Vucic, Vladimir Putin, John McCain, Bálcãs, Rússia, EUA, Sérvia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik