08:57 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    1472
    Nos siga no

    O parlamento da Hungria aprovou nesta terça-feira a detenção sistemática de qualquer solicitante de asilo no país, com o objetivo alegado de querer defender a Europa contra ataques terroristas.

    "Se o mundo vir que nós podemos defender nossas fronteiras, então ninguém tentará entrar na Hungria ilegalmente", disse o primeiro-ministro Viktor Orbán, se referindo à imigração como o Cavalo de Troia do terrorismo. 

    De acordo com a AFP, a medida vale tanto para os migrantes que estão chegando na Hungria quanto para aqueles que já estão no território nacional, confinados em campos no sul do país. Qualquer um que tiver passado por um país terceiro considerado seguro, incluindo o principal ponto de entrada, a Sérvia, será recusado. Apelos contra rejeições serão processados em apenas três dias, e os imigrantes que não tiverem sucesso em seus pedidos poderão ter que cobrir os custos da detenção. 

    A detenção de estrangeiros em busca de asilo foi comum na Hungria até 2013, quando Budapeste decidiu respeitar as pressões de Bruxelas e da Corte Europeia de Direitos Humanos e suspendeu a prática.

    Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), a medida aprovada hoje pelos parlamentares húngaros terá terríveis impactos físicos e psicológicos sobre pessoas que já sofreram profundamente.

    Mais:

    Ponto positivo ou negativo? Hungria pode ser retirada da UE
    Premiê da Hungria, ao comentar Brexit, afirmou não existir um 'povo europeu'
    Hungria: máscaras vudu de beterraba na fronteira afugentam refugiados
    ACNUR: medidas para barrar refugiados na Hungria violam convenções internacionais
    Tags:
    migrantes, refugiados, terrorismo, AFP, Acnur, Viktor Orbán, Bruxelas, Europa, Sérvia, Budapeste, Hungria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar