12:48 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

    Primeiro-ministro húngaro diz que Trump vai acabar com a era do 'politicamente correto'

    © Sputnik / Sergei Guneev
    Mundo
    URL curta
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    9140

    Viktor Orban parabenizou o colega americano. Assim como Trump, primeiro-ministro planeja construir muro entre Hungria e Sérvia para conter a entrada de imigrantes sírios no país.

    O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban disse nesta quinta-feira (10) que a vitória de Donald Trump foi um golpe ao "politicamente correto" no mundo. 

    "Podemos retornar à verdadeira democracia, a uma conversa honesta, longe das restrições incapacitantes do politicamente correto. Estamos vivendo grandes dias e grandes momentos. A civilização ocidental conseguiu libertar-se do cativeiro de uma ideologia. A era do que chamamos de "não-democracia liberal", que vivemos nos últimos 20 anos, acabou", disse o direitista.

    Polêmico e frequentemente acusado de xenofobia pelos colegas europeus pela forma como trata a questão dos refugiados no continente (ele recentemente iniciou os planejamentos para construção de um muro, separando a Hungria da Sérvia e impedindo a entrada de imigrantes), o primeiro-ministro manteve relações acirradas com os EUA durante todo o governo Obama.

    Em 2014, Obama incluiu a Hungria em uma crítica a países onde "regulamentações sem fim e intimidação ostensiva visavam atingir a sociedade civil", uma declaração que levou o governo de Budapeste a convocar o embaixador dos EUA para explicações.

    Tema:
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)

    Mais:

    Hungria pode abrir debate para renegociar sanções da UE contra Rússia
    Hungria aumenta pena para quem atravessar fronteira ilegalmente
    Hungria não tem o controle do número de refugiados no país
    Ponto positivo ou negativo? Hungria pode ser retirada da UE
    Tags:
    Donald Trump, Viktor Orban, Estados Unidos, Hungria, Sérvia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar