20:05 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Enda Kenny, primeiro-ministro da Irlanda, ao lado do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker

    UE espera que Irlanda e Irlanda do Norte continuem em paz após Brexit

    © AFP 2017/ JOHN THYS
    Europa
    URL curta
    137902

    O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, alertou nesta quinta-feira que a União Europeia não concordará com um endurecimento na política de fronteiras entre Irlanda e Irlanda do Norte após a saída do Reino Unido do bloco.

    "Nós não queremos fronteiras duras entre a Irlanda do Norte e a República (da Irlanda). Queremos que o Acordo da Sexta-feira Santa não seja colocado em risco e queremos que as fronteiras terrestres estejam tão abertas quanto possível", declarou Juncker em coletiva de imprensa após um encontro com o premier irlandês, Enda Kenny, em Bruxelas. 

    Ainda segundo o presidente da Comissão Europeia, os desafios da Irlanda no que se refere a essa relação com o país vizinho após o Brexit são, na verdade, desafios de toda a Europa. 

    O Acordo da Sexta-feira Santa, assinado em Belfast em 10 de abril de 1998 pelos governos britânico e irlandês, representa um marco no processo de pacificação da Irlanda do Norte, após décadas de conflitos entre os defensores da permanência do país no Reino Unido (na maioria protestantes) e aqueles que apoiavam a independência e/ou a integração com a Irlanda (em sua maioria, católicos). 

    Mais:

    EUA adverte UE contra 'medidas unilaterais' em caso bilionário da Apple na Irlanda
    Brexit é apressado por França e Irlanda
    PIB da Irlanda tem crescimento recorde de 26,3%
    Tags:
    Brexit, protestantes, católicos, Acordo de Belfast, Acordo da Sexta-feira Santa, União Europeia, Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, Enda Kenny, Reino Unido, Europa, Belfast, Irlanda do Norte, Irlanda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik