05:46 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Combatente da autoproclamada República Popular de Lugansk em Donbass

    Inteligência de Donetsk relata que Kiev quer reforçar bloqueio de Donbass

    © Sputnik / Valery Melnikov
    Europa
    URL curta
    Bloqueio de Donbass (19)
    608

    A inteligência da república autoproclamada de Donetsk dispõe de fatos que revelam a intenção dos militares ucranianos de realizar ataques contra objetos de infraestrutura urbana de suporte de vida.

    A informação foi divulgada por Eduard Basurin, vice-chefe do comando operacional da república autoproclamada de Donetsk.

    "A nossa inteligência obteve informações sobre intenções da Ucrânia de reforçar o bloqueio de Donbass. Em particular, sabemos que os destacamentos dos batalhões nacionalistas foram encarregados de atacar os objetos do sistema de suporte de vida e infraestrutura de todas as localidades que ficam perto da linha de frente. Isto é confirmado pelos ataques já realizados contra casas de caldeiras, linhas de transmissão de energia elétrica, dutos de gás e ligações rodoviárias", declarou Basurin aos jornalistas.

    Ele acrescentou que os militares ucranianos podem tentar perturbar a comunicação entre o território da República de Donetsk e a parte da região que está sob controle de Kiev.

    A tensão em Donbass aumentou nos últimos dias de janeiro, quando as repúblicas não reconhecidas de Donetsk e Lugansk relataram ataques realizados por parte do exército ucraniano. Hoje em dia, a situação no Leste da Ucrânia permanece grave, as partes em conflito denunciam diariamente violações do regime do cessar-fogo.

    Tema:
    Bloqueio de Donbass (19)

    Mais:

    Quarteto da Normandia promete iniciar processo político em Donbass nas próximas semanas
    Dirigente de Donetsk indica motivos da Ucrânia ao escalar conflito em Donbass
    Investigadores russos obtêm provas de que Kiev usa mísseis táticos em Donbass
    Tags:
    conflito armado, tensão militar, bloqueio, Ucrânia, Donetsk, Donbass
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar